Servidores de Ipatinga fazem paralisação de advertência, mas não descartam greve

A Polícia Militar acompanhou de perto o movimento. A única intervenção foi um pedido para abaixar o volume do som (Foto Luciano Elias)

IPATINGA – Os servidores públicos do município de Ipatinga realizaram nesta terça-feira (01), uma paralisação de advertência na Praça Três Poderes da Prefeitura, Fórum e Câmara, cobrando da prefeitura a abertura imediata da campanha salarial da categoria, baseada na pauta de reivindicações protocolada há cerca de cinco meses. A direção do SINTSERP – Sindicato dos Servidores Municipais de Ipatinga denunciou durante o ato, a falta de dialogo da administração municipal.

Segundo explicou a presidente do sindicato, Marcione Menezes Andrade, há mais de cinco meses a categoria aguarda do prefeito Gustavo Nunes (PSL) uma proposta de recomposição salarial. “Diante da inercia do prefeito em apresentar uma proposta de reajuste nos salários, a categoria deflagrou “Estado de Greve”. Na assembleia do último dia 25, foi aprovada a paralisação de advertência deste dia 1º de junho”, explicou a presidente.

Conforme Marcione, nesta quarta-feira (2) será realizada uma nova assembleia, a partir das 18h, para deliberar sobre as próximas ações da categoria. Nesta assembleia segundo a presidente, a categoria poderá deflagrar uma greve por tempo indeterminado.

“Nós já informamos o Ministério Público da Saúde que nós estamos aguardando um dialogo, na esperança de que o prefeito apresente uma proposta para a pauta de reivindicações protocolada na prefeitura no dia no último dia 7 de janeiro”, informa a presidente, destacando que a categoria reivindica neste momento do prefeito, que ele “cumpra o que a lei determina: a reposição das percas inflacionárias”.

NOTA DA PREFEITURA

A Prefeitura de Ipatinga informa que mantém o diálogo aberto e respeitoso com todos os órgãos e entidades de classe, lembrando que desde o início da atual gestão o governo estuda medidas possíveis diante da limitação de orçamentos e se preocupa em preservar os servidores municipais de perdas de toda ordem.

Nesses primeiros meses de administração, mesmo com a situação calamitosa ditada por problemas relacionados à pandemia, com sérios reflexos na economia local, o Governo sempre honrou o compromisso com as folhas salariais dos servidores municipais, inclusive definindo nos últimos dias a antecipação de 50% do 13º salário para o próximo dia 10. Nesse período, priorizou também o pagamento de férias atrasadas, cuidou da regularização do pagamento das férias dentro mês, assegurou o benefício de grau máximo de insalubridade para servidores da saúde e viabilizou a gratificação de 20% a título de penosidade aos Agentes de Endemias.

Cabe ressaltar que, diferente do que o Sindicato dos Servidores Municipais de Ipatinga (Sintserpi) tem alegado em atos públicos com alguns adeptos, seus líderes foram recebidos por representantes do Poder Executivo, tanto pelo prefeito Gustavo Nunes como pelos secretários de Fazenda e Administração, para discutir seus pleitos. Durante essas reuniões se ouviu as demandas do sindicato, com posicionamento sobre dificuldades orçamentárias.

O município segue na busca de uma solução equilibrada e legal de modo a preservar tanto seus servidores como os cofres públicos.

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *