Empresas contratadas da Cemig e Copasa tomam canetada da Prefeitura de Timóteo

Prefeitura de Timóteo notificou as empresas contratadas pela Cemig e Copasa por intervenções de má qualidade e atrasos em obras realizadas na regional Leste do município.

TIMÓTEO – Noventa dias após o encerramento do prazo para a conclusão de uma obra de ampliação de uma nova rede subterrânea de energia na Avenida Alexandre Torquetti, na Regional Leste, os serviços ainda não foram concluídos e continuam causando grande transtorno para moradores e motoristas que trafegam pelo local.

A obra da Cemig, que está a cargo da Campestre Engenharia, compreende a ampliação da capacidade de fornecimento de energia ligando a subestação existente próximo à ponte sobre o rio Piracicaba à subestação do bairro Santa Terezinha. A previsão de término dos serviços era no mês de março deste ano, mas até o presente momento, as valas abertas na avenida mencionada nos Bairros Alegre e Santa Terezinha, continuam colocando em risco a vida de quem transita pelo local.

Diante do atraso, a Prefeitura de Timóteo, por meio da Secretaria de Planejamento, Urbanismo e Meio Ambiente, notificou pela terceira vez a empresa Campestre Engenharia, responsável pelas intervenções. As outras duas notificações ocorreram nos dias 22 de junho de 2020 e 5 de abril deste ano.

Na mais recente notificação, o município solicita o fechamento imediato das valas sob as penas da lei, “visto que como a obra se encontra na atualidade é de extremo perigo ao trânsito local, além dos transtornos causados aos moradores”. Também foi pedida a melhoria na sinalização dos locais, especialmente à noite.

“Reiteramos ainda ao engenheiro responsável pela obra a recomposição asfáltica o mais rapidamente possível nas áreas afetadas pela intervenção, onde observamos afundamentos e trincas na pista em alguns trechos e uma má execução no acabamento final das caixas de passagem instaladas”, pontuou o secretário municipal de Planejamento, Thales Castro.

O secretário explicou que as intervenções têm causado uma série de reclamações, transtornos e manifestações da população em geral, uma vez que a avenida onde foram feitas as escavações é uma importante via de ligação com a Regional Leste da cidade e caminho para Ipatinga, por meio do anel rodoviário. “Os atrasos na obra têm provocado toda sorte de problemas que têm afetado o cotidiano de milhares de pessoas. Após diversas notificações a Cemig e da Campestre iniciaram a recomposição dos buracos”, afirmou Thales.

Copasa

O Município vem enfrentando problema semelhante com a Copasa e a sua subcontratada Construtora Zaneti no acabamento da construção de uma rede de distribuição de água nos Bairros Santa Rita e Alegre. Ambas as empresas foram notificadas pela péssima qualidade da recomposição da pavimentação asfáltica nas áreas afetadas pela obra. Em alguns trechos foram registrados afundamento de pista e uma recomposição acima da pista em outros trechos. Nas notificações encaminhadas às duas empresas elas foram solicitadas a providenciarem as intervenções com qualidade e dentro das normas vigentes.

 

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *