Câmara de Timóteo regulamenta suspensão das atividades presenciais

Timóteo (Foto PCReis) – O clima desta sexta-feira (31) na Câmara de Timóteo não foi dos melhores, depois de uma quarta e quinta-feira conturbada, onde a maioria dos vereadores boicotaram uma sessão remota convocada tacitamente pelo presidente Diogo Siqueira. Na sessão presencial desta sexta-feira, justificou ausência, o vereador Luiz Perdigão, que ainda se recupera da contaminação pelo coronavírus. Os vereadores Ivair Guimarães e Geraldo Gualberto não enviaram justificativa.

Com um clima adverso, porque o presidente tornou público a atitude dos parlamentares, os vereadores governistas Fábio Campos Binha e Alexandre Maria, resolveram aumentar o tom das discussões na rede social, acusando o presidente do parlamento timotense de “autoritário”. Em vídeo, o vereador Alexandre Maria teceu acusações contra a  maneira da qual o presidente tem conduzido administrativamente a Câmara de Vereadores.

Para amenizar a situação, a Mesa Diretora, na sessão extraordinária presencial – como a maioria dos vereadores exigiram, foi aprovado o projeto de resolução 487, de 29 de julho de 2020, que mantém a suspensão das atividades presenciais, conforme Portaria 4509, até pelo menos a próxima terça-feira (04/08).

Desde meados do mês de julho, o Legislativo está com atividades apenas no modo remoto devido alguns servidores e um vereador terem testado positivo para o novo coronavirus.

Exames

Na próxima segunda-feira (3) todos os servidores da Câmara Municipal serão submetidos a teste para Covid 19. Diogo Siqueira informou, que de acordo com os resultados dos exames, “será possível um planejamento de escala de trabalho das atividades presenciais na Câmara novamente, com mais segurança”, comentou o presidente. O retorno deve acontecer na quarta-feira (05).

Projetos aprovados

Foram aprovados por unanimidade nessa reunião outras duas matérias: o projeto de lei n° 4.271, de 27 de julho de 2020 que inclui dispositivo na Lei n° 3.670 de 05 de dezembro de 2018”, de autoria do presidente da Casa Legislativa, Professor Diogo. O presente projeto de lei adiciona ao artigo 3º da Lei n° 3.670, de 05/12/2018, que “dispõe sobre a obrigatoriedade de realização de processo seletivo para a contratação de estagiários”, o seguinte parágrafo único: “art. 3° (…) §único – o disposto nesta Lei não se aplica aos estágios curriculares obrigatórios. O objetivo é evitar dúvidas na aplicação da norma.

Também foi aprovado o projeto de lei n° 4.270, de 20 de julho de 2020 que dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Políticas, de autoria do Executivo Municipal. A matéria visa permitir que os profissionais das classes artística e cultural, que estão entre as mais afetadas pela pandemia, recebam o auxílio emergencial aprovado pelo governo federal.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *