Sem energia da Cemig e sem gerador próprio, Copasa deixa 36 bairros de Timóteo sem água

Timóteo – Os moradores de 36 bairros de Timóteo – Alegre, Alvorada, Ana Moura, Ana Rita, Bela Vista, Nova Esperança, Bromélias, Caçador, Centro, Colinas, Coqueiro, Cruzeirinho, Eldorado, Funcionários, Garapa, João XIII, John Kennedy, Nossa Senhora das Graças, Novo Horizonte, Novo Tempo, Olaria, Primavera, Quitandinha, Santa Cecília, Santa Maria, Santa Terezinha, São Cristóvão, São José, Serenata, Timirim, Timotinho, Vale Verde, Vila dos Técnicos, Ana Malaquias, Centro Sul, Bandeirantes e Jardim Primavera, ficaram sem água nesta segunda (30/09) e terça-feira (1º/10) porque faltou energia na Estação de Tratamento de Água da Copasa do Bairro Limoeiro.

A leitora do JBN, que se identificou como Marilene Andrade, 36 anos, publicitária, moradora do bairro Novo Horizonte, disse que é um absurdo a população ficar sem água porque faltou energia na estação da Copasa.

Marilene Andrade, de maneira revoltada, destacou tal abuso vem se repetindo e a empresa que arrecada milhões com a tarifa de água e esgoto na cidade de Timóteo, não adquire um gerador para suprir a falta de energia e não permitir a população fique sem água.

“Ontem (segunda-feira) à noite, na minha casa, não tinha água para lavar a mamadeira da minha filha. E hoje (terça-feira), tive que tomar banho no meu trabalho, porque a dona Copasa, com a maior falta de respeito deixou de prestar o serviço de fornecimento de água, simplesmente porque havia faltado energia em sua Estação de Tratamento de Água”, contou indignada a moradora.

Conforme a Marilene, essa prática abusiva da empresa em relação aos seus clientes, que dos quais pagam até por serviços não existentes, já deveria ter reacendido uma reação de fato e não politiqueira dos órgãos de defesa do consumidor.

Segundo ela, é preocupante a situação, pois a mesma prática de deixar os seus clientes sem o fornecimento de água devido à falta de energia, pode acontecer também com o tratamento de  esgoto. “Será se faltar energia na ETE do Limoeiro, vai ser a desculpar para a empresa despejar sem tratamento milhões de litros de esgoto in natura no Rio Piracicaba e no final do mês cobrar a conta de nós”? perguntou Marilene, momento em que também pediu que as autoridades constituídas do município façam com que a empresa mantenha um gerador de energia em sua Estação de Tratamento de Água e Esgoto na cidade de Timóteo, para evitar esse respeito para com o cidadão que paga por um serviço à meia boca.

 

É o caso também da aposentada Antônia Mota, moradora do bairro Bela Vista. De acordo com a idosa, a água costuma faltar até uma semana. “Todos os dias é um verdadeiro transtorno. A gente paga todo mês certinho por uma  conta mas não temos água nem para lavar os pratos”. Na casa da aposentada, onde ela vive com a filha e uma neta recém nascida, a situação é dramática. “A gente precisa pegar a água num reservatório a céu aberto e usar inclusive para a higiene do recém nascido. Sei que compromete a nossa saúde e do bebê mas estamos sem saída”, conta Iara Mota, filha de dona Antônia.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *