Falta de energia prejudica comerciantes da Duque de Caxias em Fabriciano

Fabriciano – O vereador Marcos da Luz (PT) foi procurado esta semana por comerciantes do início da rua Duque de Caxias, no Centro, que reclamaram da falta de energia elétrica. Segundo relatos, já há duas semanas, sempre por volta das 16 às 17 horas, o transformador próximo da Prefeitura pega fogo e se alastra na fiação, interrompendo o fornecimento de energia no trecho daquele quarteirão.

O comerciante Diego Edson Brumano usou as redes sociais para desabafar. “Eu trabalho de chaveiro e não posso fazer mais nada do meu serviço porque dependo da energia para fazer as chaves e os carimbos. O xerox aqui perto também fica prejudicado. Fui até ao Ministério Público, ao lado de um hotel, pra ver o que eles podiam fazer por nós. Eles disseram que estão com o mesmo problema, porque lá também não tem luz. Então eu queria saber quem é que vai resolver este problema. Algum advogado ou vereador poderia ver também o que pode ser feito? Com urgência, porque ninguém vai pagar pelos prejuízos que estamos tendo, já que depois das 16 horas não fazemos mais nada de serviço”.

Após dialogar com o comerciante e tomar conhecimento dos problemas, de pronto, o vereador Marcos da Luz acionou a Gerência Regional da Cemig, em Ipatinga, solicitando a tomada de providências o mais rápido possível, “pois a falta constante de energia está prejudicando todos os comerciantes, consumidores e moradores da vizinhança”, enfatizou.

Resposta da Cemig

Em nota, a empresa informou estar ciente do problema que está ocorrendo há alguns dias nas imediações da rua Duque de Caxias, próximo ao número 20, Centro. “Com a onda de calor e os aparelhos de ar condicionados ligados, o circuito pode estar sofrendo uma sobrecarga. De inicio, as tratativas de nossas equipes direcionaram para a instalação de medição no transformador. A medição já foi instalada e permanecerá durante sete dias. A partir do diagnostico revelado pela medição, será feito o trabalho definitivo, que pode ser a troca do transformador, da rede ou o remanejamento de cargas do circuito. Paralelo a isso, nossa equipe instalará, hoje ou amanha, espaçadores na rede para impedir que ocorra curto circuito que venha a desligar a energia”, respondeu.

Marcos da Luz lamentou as intercorrências e disse que vai continuar cobrando da Cemig mais investimentos para melhorar sua capacidade de distribuição. “Em 2011 acionei a Justiça, forçando a realização de um investimento à época. Ocorre que o problema é cíclico. Para oferecer um serviço melhor, a Cemig precisa de um plano de investimentos em sua rede de distribuição e a instalação de uma subestação própria na cidade”, concluiu.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *