Cidade Olímpica realiza segunda rodada de torneio em Ipaba

IPABA – A primeira rodada do torneio de vôlei e futsal de Ipaba (MG) foi um sucesso. A segunda rodada será realizada no sábado (21), no Ginásio José Bibiano Estanislau, às 7h30.

A expectativa das crianças e adolescentes, atendidas pelo projeto Cidade Olímpica, é boa. “Assim coloco tudo que aprendo na prática, ganhando ou perdendo, sei que vou dar o meu melhor”, disse a aluna de vôlei, Maria Eduarda, 14 anos.

“Todos merecem vencer, minha expectativa é que todos possam dar o seu melhor. Depois que eu entrei para treinar, me senti mais disposta e mais confiante participando dos campeonatos e intercâmbios em outras cidades”, conta a aluna de futsal, Alexandra Evelin, 17 anos.

O projeto

O projeto é desenvolvido pela Associação Ajudôu, por meio da lei federal de incentivo ao esporte, do Ministério do Esporte, com patrocínio da Cenibra e apoio do Instituo Cenibra e Prefeituras de Ipaba e Pingo D’agua, atendendo crianças e adolescentes, na faixa etária entre 07 anos aos 17 anos, matriculados na rede pública de ensino dos municípios.

O Ajudôu tem recebido um excelente feedback dos alunos que participam. Por meio do esporte, a Associação tem mudado a vida de muitas crianças e adolescentes. Segundo a Maria Eduarda, o Cidade Olímpica a fez criar gosto pelo esporte. “Nunca imaginaria ter oportunidade de jogar vôlei e competir. Foi muito bom na minha vida”.

“Está sendo uma experiência muito boa, porque os jogos têm seus altos e baixos, assim como a vida. Gosto de tudo, principalmente de fazer amizades e me divertir”, completa Alexandra.

O Ajudôu é abraçado pela comunidade, e em meio aos seus alunos, encontrou um grande parceiro, o Sidnei Júnior, de 16 anos. Ele participa das aulas e também ajuda no trabalho técnico. Ele doa 5 horas do seu dia para ajudar a orientar e organizar os alunos. Sidnei foi um dos alunos destaque, por todo seu empenho, e recebeu um kit da Cenibra, em intercâmbio realizado em Pingo D’água.

“O projeto me possibilitou, a saber, mais sobre o esporte e me dedicar mais no aquecimento físico, me ajudou a sair da evasão escolar. Antes eu ficava muito na rua e não fico mais, passo meu tempo no projeto”, conclui.

“O projeto também é uma oportunidade para empresários, fornecedores, empresas e voluntários. Ao adotar o programa, as indústrias reconhecem que têm papel fundamental no desenvolvimento da cidadania e na formação do caráter e valores das crianças e adolescentes que são o futuro do país”, enfatiza o coordenador técnico do projeto, Marcio Oliveira Andrade.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *