Falta de combustível faz Polícia mudar esquema de segurança em Minas

REDAÇÃO – A falta de combustível provocada pelos protestos nas estradas devido ao aumento da gasolina e do diesel, afeta o transporte público e até mesmo os serviços de segurança. Um memorando foi publicado pela Polícia Militar (PM) nesta quarta-feira em que orienta o controle no gasto com os combustíveis. Entre as medidas, está minimizar os deslocamentos e manter as atividades ostensivas por meio de pontos bases.

O jornal Estado de Minas teve acesso ao documento que determina as mudanças de estratégias. Entre elas estão: “minimizar os deslocamentos mantendo as atividades ostensivas de prevenção, por meio de ponto base em locais em visibilidade. Suspensão dos deslocamentos em viaturas administrativas, exceto nos casos em que esteja caracterizado o suporte essencial à atividade operacional. Que ocorra sistemático controle e monitoramento dos estoques de combustível junto à DAL”, diz no documento.

A PM ressalta, no memorando, que a medida foi tomada devido as manifestações que alcança 23 estados brasileiros mais o distrito federal. “Em especial no nosso Estado, destaca-se que os protestos na Reginaria Gabriel Passos (REGAP) impendem caminhões-tanque de entrarem e saírem, o que tem provocado a falta de combustíveis nos postos de abastecimento, impactando também a nossa corporação”.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *