terça-feira, março 5, 2024
DestaquesPolícia

Número de golpes virtuais cresce e especialistas alertam para a necessidade de uma internet mais segura

REDAÇÃO – Segundo a ADDP – Associação de Dados Pessoais e Consumidor, os golpes digitais cresceram 35% em 2023. O órgão destaca que os golpes bancários foram os com maior incidência de registros, bem como mensagens de falso emprego e recebimento de links maliciosos.

Em busca de estabelecer bases em torno da conscientização e uso mais seguro da web, o Dia da Internet Segura surgiu na União Europeia e desde 2004 foi adotada por mais de 200 países. Entre os pilares do movimento destacam-se o combate à desinformação e segurança de dados nos meios virtuais. Em 2024 a data é celebrada em 06 de fevereiro e a discussão se prolonga por todo o mês.

O docente do Senac Nalysson Luiz, especialista em cyber segurança, dá dicas práticas de como navegar com mais tranquilidade: “um dos primeiros passos é ter um bom antivírus instalado em seu dispositivo, seja ele, computador ou smartphone. Há opções gratuitas que resguardam contra ameaças como ataques cibernéticos e infecções. Outra questão é a utilização inteligente de redes wi-fi. O ideal é nunca acessar redes desconhecidas ou abertas e priorizar as redes privadas e conhecidas. Redes com sinal aberto (rodoviárias, aeroportos, etc.), podem ocasionar roubo e compartilhamento de dados”, comenta.

O especialista ainda fala sobre as senhas, que devem ter um cuidado especial: “Definir senhas fortes e diferentes para cada uma das contas existentes é o mais indicado. Além disso, utilizar a autenticação de dois fatores, conhecida como 2FA, aumenta a segurança”.

Virtual não deixa de ser real

O crescimento de ocorrências virtuais tem sido levado de forma cada vez mais séria pela população e pelas autoridades. A ADDP também revela que o número de Boletins de Ocorrência relacionados a crimes virtuais aumentou no último ano. Além disso, medidas governamentais têm sido implementadas na área, como o aplicativo Celular Seguro, lançado pelo Governo Federal, que busca prevenir o roubo de dados em casos de furto ou roubo de dispositivos e a sanção da Lei 14.811/24, que tipifica o cyberbullying como crime.

“Medidas como essas não apenas aumentam a conscientização e a prevenção em torno de uma internet segura, mas também ressaltam os danos causados por comportamentos virtuais maliciosos, garantindo a responsabilização legal. Por meio desse esforço de educação e conscientização, torna-se possível prevenir e reprimir esses comportamentos e proteger as vítimas de crimes virtuais”, destaca o docente Nalysson Luiz. “Ao identificar atividades suspeitas na internet, denuncie às autoridades competentes e/ou à plataforma em questão”, finaliza.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *