domingo, julho 21, 2024
Cultura e EntretenimentoDestaquesEducação

ORDEM DE SERVIÇO: Empresa de Sete Lagoas fará projeto de restauração do Forno Hoffman

A ORDEM DE SERVIÇO foi dada a empresa Marka Arquitetura e Engenharia Ltda, da cidade de Sete Lagoas, (PG 258/2023) no valor de R$ 224.075,97. O prazo para a execução do projeto é de seis meses

TIMÓTEO – A noite de quinta-feira (25) marcou mais um momento histórico e muito aguardado no município de Timóteo com a assinatura da ordem de serviço nº 05/2023 pelo prefeito Douglas Willkys referente a contratação de empresa para a prestação de serviços técnicos especializados de elaboração de projeto executivo de restauração do Forno Hoffman.

A Tomada de Preços (nº 030/2022) foi vencido pela empresa Marka Arquitetura e Engenharia Ltda (PG 258/2023) no valor de R$ 224.075,97. O prazo para a execução do projeto é de seis meses. No ato da assinatura, a empresa estava representada por Igor Aparecido Ribeiro, André Cavalcanti Nascimento e Natália Aparecida Saraiva Moura.

A assinatura da ordem de serviço foi precedida pela posse dos novos membros do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural de Timóteo para mandato no biênio 2023/2025. O Conselho é formado por nove representantes titulares (e o mesmo número de suplentes) do Poder Público (Prefeitura e Câmara) e da sociedade civil. A cerimônia ocorreu na sala de reuniões da Prefeitura de Timóteo.

O prefeito Douglas Willkys agradeceu a confiança dos conselheiros e lembrou que a restauração do forno é um compromisso com a história e a cultura da própria cidade de Timóteo. Existem 11 fornos parecidos com a edificação que está situada no bairro Novo Horizonte espalhadas pelo mundo sendo que destes, 10 são museus. Douglas lembrou que já existe um processo de tombamento que está em tramitação no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e no Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha) que, inclusive, já havia enviado a Timóteo uma equipe para conhecer as instalações do forno.

“Foi um longo processo para entendermos qual seria o melhor caminho a seguirmos e definir qual a expertise e know how da empresa para elaborar esse projeto executivo. Felizmente as nossas decisões se mostraram acertadas. Com o projeto pronto e com o tombamento desse bem histórico e arquitetônico teremos condições de partir para a próxima etapa que é o de buscar recursos para a execução do restauro”, esclareceu Douglas Willkys. Ele ponderou que o objetivo de todo o processo é entregar o patrimônio público restaurado para abrigar um museu com a história da nossa cidade e de um período importante da industrialização do Brasil.

Conselho do Patrimônio

No mesmo ato, o prefeito Douglas deu posse aos membros do Conselho Municipal do Patrimônio

O subsecretário de Cultura, Esporte e Lazer Professor Cláudio Gualbertto lembrou que o processo de recuperação do Forno Hoffman teve início pela atual gestão do Município, em 2019, com o tombamento provisório pelo Iphan. Em 2022 o edifício histórico recebeu o status de patrimônio tombado em âmbito municipal. “Estamos avançando para recuperar esse bem e a elaboração do projeto executivo que se inicia a partir de agora vai indicar além da proposta de recuperação a possibilidade de ocupação e usos desse importante espaço”, citou Professor Cláudio, que foi reconduzido à presidência do Conselho Municipal do Patrimônio para o próximo biênio.

Para a artista visual Ângela Ataíde a autorização para a elaboração do projeto técnico de restauro do Forno Hoffman é um momento de muita alegria e felicidade. “Como conselheira (do Patrimônio) e sonhadora eu tenho uma história muito antiga com o Forno. Desde o início do bairro Novo Horizonte esse espaço era a nossa referência onde cheguei a fazer oficinas culturais. Quem ganha é a cultura e a região”, disse.

O professor Célio de Sousa destacou que a assinatura da ordem de serviço e o resgate do Conselho do Patrimônio é mais um passo na recuperação da história da cidade e do Vale do Aço. Na sua opinião a recuperação do Forno Hoffman deve envolver necessariamente a comunidade, haja vista que esse é um antigo sonho dos moradores. Futuramente essa restauração vai dar uma dimensão maior para a cidade e de um momento importante da siderurgia nacional”, destacou o professor, acrescentando que o Forno Hoffman faz parte do primeiro ciclo da indústria nacional.

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *