Atividades remotas de alunos de Ipatinga foram subsidiadas por pesquisa junto aos pais

Ipatinga – Em busca de maior eficiência, a Secretaria de Educação de Ipatinga realizou no mês de maio, em parceria com as equipes gestoras das 47 unidades escolares da rede municipal, uma pesquisa para definição da estratégia de atividade remota mais adequada e eficaz no período de pandemia. A pesquisa abrangeu todos os pais e/ou responsáveis pelos mais de 20 mil alunos matriculados em 2020.

Tendo como premissa o foco na educação para todos e para cada um, o resultado da pesquisa apontou para a organização dos blocos de atividades pedagógicas não presenciais de forma impressa. O consolidado do estudo, organizado pelo colegiado de diretores, foi apreciado e aprovado pelo Conselho Municipal de Educação. Do mesmo modo, o organismo aprovou a retomada das aulas de forma remota a partir do dia 15 de junho de 2020 e, ainda, que elas fossem efetivadas por blocos de atividades, contemplando o currículo educacional.

Para fins de organização do retorno das aulas e suas equipes de professores, a Secretaria de Educação, por meio da assessoria pedagógica, assumiu a elaboração do primeiro bloco de atividades. Conforme lembra a titular da pasta, Eva Sônia, a organização se deu em forma de projeto interdisciplinar e teve como temaas “Doenças transmitidas pelo Aedes aegypti”, tendo em vista também a necessidade de estabelecer multiplicadores das informações relacionadas a estas enfermidades e potencializar atitudes preventivas junto à população.

Ainda de acordo com a Secretaria de Educação, de forma dialogada entre a pasta, equipes diretivas e professores foram definidos os temas a serem tratados nos blocos 2, 3, 4 e 5 do Ensino Fundamental I e II,respectivamente, com foco no meio ambiente, pandemia/coronavírus, preconceito racial e tecnologia. Dentro do mesmo processo, os temas escolhidos para a Educação Infantil foram “Os animais nos encantam”, “Como é linda a natureza”, “Brincando eu aprendo sempre” e “A Família é assim”.

No caso do Ensino Fundamental I e II, o bloco 2, especificamente, com o tema norteador “pandemia/coronavírus”, foi elaborado pelos professores das escolas municipais e consolidado por um grupo de escolas, sob a supervisão do setor pedagógico da Secretaria de Educação.

Estabelecida e bem compreendida a mecânica inicial, a partir do bloco 3 as escolas e os professores passaram a ter a responsabilidade de elaborar as questões e montar os conjuntos de atividades, segundo a realidade de cada unidade escolar, sempre levando em conta o atendimento às especificidades dos alunos. Mas, igualmente, os blocos são supervisionados pelo setor pedagógico da SME.

“Assim,  de forma democrática e compartilhada,mirando na melhor qualificação para os estudantes, estamos construindo um novo caminhar frente aos desafios”, destaca a secretária de Educação do município, Eva Sônia.

A gestora da pasta detalha ainda: “A fim de dinamizar a produção do bloco de atividades impresso, garantir as especificidades dos alunos de cada unidade escolar e a carga horária do professor, a Secretaria de Educação procurou atuar no direcionamento das atividades a partir do bloco 2, sendo de responsabilidade da escola a produção, formatação e impressão do material, em parceria com seus coordenadores e sob a supervisão do setor pedagógico da Secretaria de Educação”, enfatiza.

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *