Morador do Amaro Lanari denuncia prefeito de Fabriciano por descaso com Coronavírus

Fabriciano – O morador do bairro Amaro em Coronel Fabriciano, Vinícius V. R., fez nesta quarta-feira (8) uma denúncia na Ouvidoria do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), na qual expõe a atual situação do município de Coronel Fabriciano diante da pandemia do novo Coronavírus.

Em seu relato, ele começa comentando sobre a flexibilização do comércio, com base no decreto municipal 7.191/2020, que determina horários específicos para o funcionamento de alguns seguimentos comerciais. “No entanto, alguns estabelecimentos não estão seguindo as recomendações do decreto, funcionando em horário integral, não oferecendo nenhum tipo de material para clientes como foi estabelecido, nem respeitando a distância mínima”, ressalta.

Além disso, segundo ele, diversos segmentos como bares e restaurantes estão funcionando normalmente, aglomerando pessoas em seus estabelecimentos. “O município já registra três casos da doença e o prefeito Dr. Marcos Vinícius Bizarro insiste em quebrar o protocolo da quarentena, colocando em risco a vida da população”, critica.

De acordo com Vinícius, bairros como Mangueiras, Amaro Lanari e Santa Terezinha II, não estão respeitando as recomendações e o isolamento social, “assim como o prefeito, que em sua última transmissão ao vivo, foi enfático em dizer ‘você que é jovem e saudável, vai trabalhar p…’. Ora, como médico e gestor público, o mínimo que se espera é que ele tenha como princípios o resguardo à vida”, enfatiza.

Para o denunciante, “infelizmente, o prefeito está contribuindo para que mais casos ocorram na cidade, como vem acontecendo após as medidas de flexibilização”. “Como cidadão, exijo que medidas cabíveis sejam tomadas contra essa atitude do prefeito e entendo que cabe ao Ministério Público investigar essa questão”, completa.

Anexo à sua denúncia junto à Ouvidoria do MPMG, o morador enviou o vídeo do prefeito, no qual ele “irresponsavelmente, decide que medidas contra a doença só serão tomadas à medida que os casos forem acontecendo, ignorando completamente as recomendações para aliviar a curva de contaminação, e colocando a saúde e a vida da população de Coronel Fabriciano em risco”, concluiu.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *