Isolamento social continua em Ipatinga por definição do Comitê Gestor de Crise

Ipatinga – A quarentena pelo sistema de isolamento social horizontal terá continuidade em Ipatinga, tendo em vista o início, nos próximos dias, coincidindo com a abertura do outono, do período mais crítico sinalizado pelas autoridades epidemiológicas para o preocupante avanço do novo coronavírus.

A decisão foi tomada durante reunião do Comitê Gestor de Crise, no início da noite desta quarta-feira (25), atendendo a uma convocação do Executivo municipal. Além do prefeito e integrantes de seu primeiro escalão, o grupo é formado por representantes da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Ipatinga, Ministério Público, Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros.

Em meio às discussões, em nome do Ministério Público o promotor Rafael Pureza foi enfático em defender a continuidade das medidas. “São decisões duras, difíceis, amargas, que certamente trarão reflexos econômicos negativos, mas absolutamente necessárias. Nós temos ainda a possibilidade de agir antes, preventivamente, para amenizar uma situação que pode ser muito delicada daqui para a frente”, disse.

O promotor prosseguiu alertando para a insuficiência de leitos de UTI na cidade, o que significa um quadro temerário numa situação de alto número de infectados necessitando de internação. “Ipatinga inteira hoje tem apenas 74 leitos com respiradores, ou seja, nós temos capacidade baixa de atender pessoas que estão em estado grave. E vale lembrar que esses leitos são para todas as doenças. Se tivermos aumento dos casos graves de covid-19 não teremos capacidade de atender, não importa se a pessoa tem ou não dinheiro ou plano de saúde, uma vez que nem para aquisição esse equipamento está sendo encontrado no mercado”, concluiu.

Representante da Polícia Civil, o delegado Regional, Thiago Henriques, destacou que a corporação continuará dando apoio às medidas do comitê que, segundo ele, são as mais pertinentes para o momento.

Por sua vez, o prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha, destacou que o município mantém as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS), lembrando ainda que as limitações ao comércio não são baseadas apenas em decisão local, mas também em decreto do governo de Minas, visando proteger de maneira mais eficiente a saúde pública e evitar um eventual colapso do sistema de atendimento aos doentes.

Ainda conforme o Executivo, a Administração municipal continuará pautando suas decisões em posições compartilhadas deliberadas em reuniões constantes do Conselho Gestor.

“Definimos que vamos nos reunir às quintas-feiras e a qualquer tempo, quando necessário, de maneira extraordinária. A deliberação do Conselho, hoje, foi por manter o isolamento social. Estamos sempre conversando com a sociedade, que estará sempre informada com regularidade e transparência. Vamos trabalhar para garantir em primeiro lugar a saúde da população. Destaco que, de todo modo, não deixamos de olhar pela economia, sem cercear os deslocamentos por transporte público, embora com número limitado de passageiros e, ainda, permitindo que todos os setores permaneçam trabalhando em sistema delivery, ou seja, entregando nos endereços dos clientes, inclusive material de construção”, lembrou.

Ipatinga tem hoje, segundo boletim epidemiológico, 885 casos suspeitos de coronavírus em investigação.

 

 

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *