Começam as cirurgias de Pterígio no Hospital Dr. José Maria Morais

Fabriciano – Começaram nesta sexta-feira, 10, as cirurgias de Pterígio no Hospital Dr. José Maria Morais, em Coronel Fabriciano. O mutirão é uma realização da Prefeitura Municipal por meio do SUS – Sistema Único de Saúde. Os primeiros 5 pacientes fora escolhidos conforme o tempo de espera e o grau de avanço da doença.

Há pessoas que esperavam há mais de 20 anos, como Agostinho de Fátima Breu. Carpinteiro, que também exerce outras atividades, como garçom e churrasqueiro, ele se viu ameaçado de perder a condição de trabalho devido à doença. “Atrapalha, porque passa uma nuvem e a gente não enxerga. A expectativa agora é de melhorar”, disse. Na recepção do hospital, Jorge Wellington, de 33 anos aguardava o que ele considera uma realização. O instalador aguardava a cirurgia há 5 anos. “Eu estou muito feliz e tranquilo. Fiquei muito tempo na fila, mas finalmente deu certo”, afirmou.

Conforme dados da Secretaria de Saúde, cerca de 250 pacientes estão na fila de espera na cidade. Nessa primeira etapa, serão 50 cirurgias. “Há pacientes esperando há décadas. É um sonho, né! Essa cirurgia era realizada fora do domicílio. Então, é um marco importante a gestão do Hospital Dr. José Maria Morais porque com a gestão plena a gente consegue realizar cirurgias como esta”, disse o secretário de Governança da Saúde, Ricardo Cacau Melo.

Segundo o secretário, as cirurgias serão realizadas toda semana até zerar a fila. Nos casos mais complexos, cada procedimento dura em média 1 hora. Nos casos mais simples, o paciente é liberado em 30 minutos. Nas primeiras 24 horas após o procedimento, o olho deve ser mantido com o curativo oclusivo, e é necessário repouso e evitar ambientes poluídos. Também é necessário cuidado na hora do banho.

Não é recomendado praticar esportes nos primeiros 10 dias. Caminhadas são permitidas somente após a primeira semana de operação. Ao usar o colírio, lavar as mãos, agitar o frasco, e pingar apenas uma única gota.

Para passar pela cirurgia, o paciente tem que ser avaliado na Unidade Básica de Saúde e encaminhado ao oftalmologista, que faz o diagnóstico, e recomenda o procedimento.

SOBRE O PTERÍGIO

O pterígio, popularmente conhecido como “carne crescida”, trata-se de um crescimento anormal da conjuntiva, que é a membrana protetora do globo ocular. Normalmente cresce de forma lenta e apresenta dois graus: nos mais baixos, não causa problemas à visão, porém, nos mais altos, pode comprometer e muito na capacidade de enxergar. O pterígio geralmente acomete mais adultos jovens e idosos, mas pode ocorrer de aparecer em pessoas de outra faixa etária. Para o tratamento, o ideal é sempre consultar um oftalmologista.

Por ter ligação com os raios ultravioletas, é indicado manter o hábito do uso de óculos escuros, incluindo em dias nublados e dentro de carros, pois, os danos da luz violeta penetram nuvens e janelas.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *