Casa de Memória da Câmara continua fechada e se torna um ‘patinho feio’ sem pai e nem mãe

Timóteo – A Casa de Memória da Câmara de Timóteo abandonada por vários mandatos legislativos, agora ao que parece se tornou uma espécie de patinho feio sem pai e sem mãe. Uma queda de braço sem fim. A Câmara diz que não tem capacidade técnica para administrar, e a Prefeitura ‘joga uma birosca’ dizendo que tramita a regularização do imóvel.

Desde o último mês de fevereiro – há sete meses, por força de várias reportagens do JBN, o presidente da Câmara, vereador Professor Diogo Siqueira, fez realizar uma audiência pública para discutir o funcionamento da Casa de Memória.

Na ocasião, a tal audiência que serviu apenas para alívio de consciência, reuniu representantes da Câmara, das secretarias municipais de Administração, Planejamento, Cultura e Procuradoria Geral da Prefeitura. Uma discussão que de nada valeu, porque a Casa de Memória continua fechada e com servidor nomeado em seu nome.

A Casa de Memória é um espaço de visitação

Armado de argumento para justificar o fechamento da tão “charmosa” Casa de Memória, o professor Diogo Siqueira foi taxativo em afirmar na ocasião que resolveu fechar o espaço cultural “por questão de segurança dos visitantes”. Por outro lado, o presidente do Legislativo garantiu que a Casa de Memória não cumpre a finalidade para a qual foi criada. “O Poder Legislativo não tem capacidade técnica para gerir o espaço”, disse

NOTA DA CÂMARA

Provocada novamente pelo JBN sobre o assunto, sete meses após a audiência pública, a Câmara Municipal informou que nas deliberações “ficou assentado pelos Poderes que a gestão daquele imóvel é de competência exclusiva do Executivo municipal, cabendo, portanto, ao Prefeito municipal dar-lhe a destinação devida. A burocracia de toda documentação, assim, ficou a cargo do Executivo municipal, como ressaltado pela Subsecretária de Urbanismo, não tendo sido noticiado à Casa Legislativa, até o presente momento, se a Administração procedeu com a devida regularização, o que embaraça eventual reabertura do espaço”.

SERVIDOR – Quanto ao servidor nomeado mesmo com a Casa de Memória fechada, a Câmara informou que o funcionário tem realizado o trabalho de conferência periódica e continuada das condições do espaço. Cumpre destacar que esse servidor detém outras atribuições além da coordenação da Casa de Memória, como o próprio trabalho de pesquisa da história do Legislativo timoteense.

NOTA DA PREFEITURA

A Prefeitura por sua vez, também provocada pelo JBN, informou que desde Fevereiro de 2019 o Poder Executivo vem desenvolvendo ações de regularização fundiária em vários pontos do município. Segundo a prefeitura já foram regularizadas e entregues 27 escrituras; 41 escrituras já estão no cartório aguardando registro e outras 214 estão finalizadas e prontas para irem ao cartório.

A poligonal (termo técnico usado para núcleo urbano que está sendo regularizado) que abrange da Casa de Memória foi incluída nesta sequência de trabalho. O processo de regularização fundiária é complexo e pode ser acompanhado por qualquer cidadão interessado.

Conheça as Deliberações da Audiência  

Da audiência pública foram definidos alguns encaminhamentos, como a constituição de uma comissão técnica para retomar as parcerias da Casa de Memória junto a instituições de ensino, por exemplo. Também foi solicitado que o Executivo faça um levantamento do acervo disponível, além de um relatório da parte estrutural do imóvel, para que seja feita uma intervenção que permita a reabertura do local.

A CASA DE MEMÓRIA

A Casa de Memória e Pesquisa foi criada pelo vereador e professor Roberto de Araújo Paiva, por um processo de valorização cultural no município de Timóteo. Ela é um centro cultural da cidade e em suas instalações estão guardadas as histórias de vereadores, prefeitos e pioneiros. É responsável pelos trabalhos de pesquisas históricas do município, inventários do acervo cultural, pesquisa e análise arquitetônica de bens móveis e imóveis, elaboração de dossiê de tombamento e educação patrimonial, realizada em colaboração com a comunidade.

A Casa de Memória tem por objetivos: preservar a memória da evolução política, histórica e cultural do povo de Timóteo por intermédio de peças, documentos, fotografias, obras de arte, coleções científicas, objetos antigos, e outras formas que caracterizam a expressão cultural mineira, utilizando-os como instrumentos de educação e desenvolvimento.

A Casa de Memória e Pesquisa desenvolve, entre outras atividades, visitas guiadas a estudantes, grupos de terceira idade e instituições industriais e comerciais e exposições itinerantes de fotografias.

LEIA MAIS

 

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

One thought on “Casa de Memória da Câmara continua fechada e se torna um ‘patinho feio’ sem pai e nem mãe

  • 27 de setembro de 2020 em 20:50
    Permalink

    Esse povo de Timóteo tá pô fora gasta dinheiro atoa com palhaçada na cidade e um monumento histórico eles não dão a mínima

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *