Vídeo mostra ambulância de Entre Folhas transportando uma mudança doméstica

Entre Folhas – O fato ocorrido na Rua F, no Bairro Marcelo Siqueira, na cidade de Entre Folhas MG, onde uma ambulância da Secretaria Municipal de Saúde, foi flagrada fazendo uma mudança, ao invés de transportar doentes, deixou os moradores irritados.
No último dia 25, uma moradora filmou da porta de sua casa, a ambulância que deveria está transportando doentes, prestando serviços fora de suas atribuições. A moradora relatou ao JBN, que o veículo estacionou bem próximo da sua residência, a luz do dia, para transportar uma mudança.
“Eu e outros moradores ficamos indignados, nos sentimos desrespeitados, porque este mesmo veículo nos foi negado para transportar crianças e idosos para a cidade de Caratinga. Essa não é primeira vez que isso acontece. Tem fatos piores que envolvem veículos do nosso município. Se as autoridades maiores não intercederam por nós, vamos continuar pagando impostos para engordar malandros na política”, disse uma dona de casa que pediu para não ser identificada.
O JBN tentou conversar com a secretária de Saúde, Renata Barbosa, mas a mesma estava em reunião na cidade de Caratinga. Também foi solicitado pedido de nota à prefeitura, mas até o fechamento desta edição – 20 h, desta sexta-feira (27) não houve manifestação.

A CIDADE
A exploração da área onde está situado o atual município foi iniciada em 1781. O nome recebido pela localidade, Entre Folhas, refere-se a um córrego coberto de folhas que corria em meio à mata. O local recebera a sede da Intendência do Império, tendo por muito tempo forte influência da política do coronelismo. Através do decreto estadual nº 16, de 6 de fevereiro de 1890, é criado o distrito, subordinado a Manhuaçu, mais tarde passando a pertencer a Caratinga. Em 1900, houve a destituição da função de intendência, deixando de possuir influência regional. A Igreja da Matriz Nossa Senhora do Rosário ainda mantém o sino doado por Dom Pedro II, trazendo o selo da Casa de Bragança, no entanto quase todo o acervo histórico, que era mantido no templo, foi perdido em um incêndio acidental. O distrito chegou a ser extinto pela lei nº 336, de 27 de dezembro de 1948, sendo recriado pela lei estadual nº 1.039, de 12 de dezembro de 1953. A emancipação é decretada pela lei estadual nº 10.704, 27 de abril de 1992.
LOCALIZAÇÃO
Localiza-se na vertente ocidental do Caparaó e tem como vizinhas as cidades de Vargem Alegre, recém-emancipada, Bom Jesus do Galho, Inhapim, Ubaporanga e Caratinga, estando a uma altitude de 495 metros. A principal atividade econômica desenvolvida no município é a agropecuária, sobretudo o cultivo do café e hortifrutigranjeiras que influenciam a demanda escolar, sendo que anualmente há um índice de evasão por alunos que se dedicam à colheita.
De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE, o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Ipatinga e Imediata de Caratinga. Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de Caratinga, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Vale do Rio Doce.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *