Prefeitos de Timóteo e Fabriciano rebatem críticas do Sinttrocel e dizem não ao aumento da passagem

REDAÇÃO – Os prefeitos de Timóteo, Douglas Willkys; e de Coronel Fabriciano, Marcos Vinicius, reagiram nesta quinta-feira (25) às acusações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes do Vale do Aço (Sinttrocel) Marlúcio Negro da Silva, de que as administrações de Timóteo e Fabriciano “estão tratando com descaso a questão do transporte público, que é essencial para a população”.

Desde o último dia 23, a categoria dos rodoviários está em estado de greve e pode paralisar o transporte de passageiros a qualquer momento nas empresas Saritur, Acaiaca e Univale, porque as negociações da campanha salarial, cuja data base é 1º de março,  se arrastam há 60 dias e a única proposta apresentada pelas empresas aos motoristas e cobradores até agora é de congelamento dos salários e benefícios como ajuda de alimentação, plano de saúde, participação nos lucros entre outras cláusulas econômicas.

O PREFEITO DE TIMÓTEO

A Prefeitura de Timóteo, na condição de concedente  do serviço de transporte público municipal, informa ter recebido propostas para o aumento na tarifa do transporte público.

A concessionária do serviço apresentou três situações.

VEJA O QUE PROPÕE A EMPRESA

1 – Pleito Tarifário com Cobrador em 100% da frota: reajuste 47,43% – Tarifa subiria para R$ 5,60

2 – Pleito Tarifário com redução de 50% dos cobradores e isenção de CGO e ISSQN: Reajuste de 24,47% – Tarifa Técnica de R$ 4,73.

3 – Pleito Tarifário com redação de 100% de cobradores e isenção de CGO e ISSQN: Reajuste de 13,68% – Tarifa Técnica de R$ 4,32.

O prefeito Douglas Willkys adiantou que não vai autorizar reajuste da tarifa de ônibus municipal, sem antes promover uma ampla auditoria no contrato de concessão e o cumprimento das cláusulas previamente estabelecidas.

Também será encomendando um estudo, cujas tratativas estão em estágio adiantado, para implantar um novo plano de mobilidade urbana para reorganizar o sistema viário, relacionado às questões de transporte público, trânsito e um plano cicloviário para a cidade.

PREFEITO DE FABRICIANO

O prefeito Dr. Marcos Vinicius também criticou as declarações de dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes do Vale do Aço (Sinttrocel) que “responsabilizam” os municípios pelo atraso nas negociações salarias com a categoria e a possibilidade de paralisação do transporte público.

“Entendemos o lado da empresa, mas também sabemos a situação de Coronel Fabriciano. E hoje não existe margem para discutir aumento de passagem e, principalmente, demitir trabalhadores. A Prefeitura também deixou de receber repasses do Estado e ao invés de demitir profissionais, fizemos gestão das receitas e despesas… A ameaça de paralisação, demissão dos trabalhadores do transporte comigo não funciona… é o Sinttrocel que tem a obrigação de defender o interesse da categoria”, critica.

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *