Inquérito do furto de notebooks na Câmara de Timóteo ainda não foi concluído

O furto foi praticado sem nenhum arrombamento no prédio da Câmara

TIMÓTEO –  Quase dois meses se passaram, e o inquérito policial que investiga o furto de dois computadores do tipo Notebooks, no gabinete da presidência da Câmara Municipal de Timóteo, no dia 26 de dezembro do ano passado, ainda não foi concluído. A informação foi repassada ao JBN na tarde desta quarta-feira (13) pela procuradoria Jurídica da Casa Legislativa.

COMISSÃO

“Visando proceder a responsabilização dos envolvidos” no caso, após conclusão do inquérito policial, o presidente da Câmara Municipal, professor Diogo Siqueira, já instalou através da Portaria nº 4.210/2019, uma Comissão de Processo Administrativo Disciplinar.

Por meio de declaração, o ex-presidente da Câmara, na ocasião do furto, vereador Adriano Costa Alvarenga, atestou que a carga patrimonial de um dos notebooks estava em seu nome.

ENTENDA O CASO

Na ocasião, conforme divulgado com exclusividade pelo JBN, a perícia policial concluiu após inspeção minuciosa no prédio da Câmara, que as máquinas foram furtadas, porém, não havia qualquer sinal de arrombamento. O JBN conseguiu apurar que uma das máquinas havia sido utilizada no final da tarde de sexta-feira, dia 21 de dezembro, último dia que antecedeu o recesso do Natal.

O Administrativo da Câmara de Timóteo, na ocasião do furto, confirmou ao jornal que o desaparecimento das máquinas foi percebido pelos funcionários do gabinete na manhã da quarta-feira, 26 de dezembro, quando chegaram para trabalhar após o recesso de Natal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *