Evento em Fabriciano sela criação do Samu Regional

Fabriciano – A união entre os Consórcios Intermunicipais de Saúde dos Vales (Cisvales) e da Rede de Urgência e Emergência do Leste de Minas (Consurge) é o caminho mais curto para a implantação do Samu Regional. Esta é conclusão e, a partir de agora, o esforço coletivo de prefeitos, secretários municipais, gestores de instituições de saúde públicas e conveniadas ao SUS das 86 cidades que integram os dois consórcios, beneficiando cerca de 1,6 milhão de pessoas. O assunto foi pauta de audiência pública nesta sexta-feira, 23, em Fabriciano.

“Já se perdeu tempo demais discutindo a divisão entre os consórcios. Não faz diferença se a ligação 192 será atendida em Ipatinga ou Governador Valadares. O importante é garantir que a base (ambulância do Samu) mais próxima seja acionada e o paciente, receba o atendimento adequado e rápido na ‘porta’ de saúde correta”, posicionou o prefeito de Fabriciano, Dr. Marcos Vinicius, presidente do Cisvales.

A reunião, convocada pela Deputada Federal, Alê Silva (PSL) e o deputado estadual  Coronel Sandro, ocorreu em Fabriciano com a presença de representantes de mais de vinte municípios e várias autoridades.

“Com a junção dos consórcios, todos têm a ganhar. Conseguiremos dividir custos, maximizar resultados e estrutura existente e ampliar o atendimento ao cidadão”, completa o prefeito Ozonan Oliveira de Farias, prefeito de São Geraldo da Piedade e presidente do Consurge.

A reunião, convocada pela Deputada Federal, Alê Silva (PSL) e o deputado estadual  Coronel Sandro, ocorreu em Fabriciano com a presença de representantes de mais de vinte municípios e várias autoridades. Uma preocupação de todos é assegurar o custeio do serviço e fortalecer a rede de urgência. “A chance de o Vale do Aço ter o Samu Regional é unindo ao Consurge. O Estado já se posicionou que não tem recursos suficientes para os dois consórcios e, neste caso, é mais inteligente se unir para que todo o Leste possa ser atendido pelo serviço”, defende a deputada.

APOIO ESTADUAL E FEDERAL

Representantes dos governos Estadual e Federal, presentes na audiência, se comprometeram em oferecer os suportes técnicos e financeiros necessários. O secretário de Atenção à Saúde de Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, afirmou que tudo o que for pactuado dentro da Portaria do Ministério da Saúde, terá o federal.

“O Ministério da Saúde vem concentrando esforços para consolidar a Política Nacional de Atenção às Urgências, da qual o SAMU 192 é componente fundamental. E ações em rede, regionalização dos serviços e regulação são os pilares e, pelo que pude perceber, os municípios já estão empenhados e trabalhando para isso”, avalia o representante do Ministério da Saúde. “Dentro de suas possibilidades, o Estado também estará junto para implantar e custear o Samu Regional”, reforçou Ernani de Oliveira Duque, Superintendente Regional de Saúde SES/MG.

UPA E HOSPITAL

Em sua passagem por Fabriciano, o secretário de Atenção à Saúde, Francisco de Assis Figueiredo visitou as obras da Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24 horas, no bairro Silvio Pereira II. A UPA de Fabriciano será do Tipo 2, com 11 leitos de observação e capacidade para atender até 250 pacientes por dia. O investimento é da ordem de R$ 3,7 milhões em obras, com recursos do Governo Federal e da Prefeitura, e 80% da construção já está pronta.

As instalações do Hospital Dr. José Maria Morais também foram visitadas pelo representante do Ministério da Saúde. A deputada Federal, Alê Silva e o Superintendente Regional de Saúde, Ernani de Oliveira Duque também integraram a comitiva. Na sequência, eles se reuniram com o secretário de Governança da Saúde, Ricardo Cacau, a diretora Executiva do HJMM, Kátia Barbalho e o prefeito Dr. Marcos Vinicius, que entregou os pleitos e investimentos necessários para a Saúde de Fabriciano.

“Gostei muito do que vi. Fabriciano tem uma estrutura muito boa na Saúde, bastante organizada e eficiente e a frente de várias cidades do mesmo porte. Agora, com a implantação da UPA só é preciso ver a gestão e integração dos serviços em rede, para qualificar ainda mais o atendimentos. Sobre os pleitos, vamos avaliar e encaminhar junto ao Governo Federal para o atendimento”, finalizou Francisco de Assis Figueireido.

O HJMM foi reaberto com atendimento 24 horas e retorno da pediatria, que não era oferecida à população havia 6 anos, e implantação de cirurgias eletivas. Gerido pela Prefeitura Fabriciano desde julho de 2017, o hospital atende 100% Sistema Único de Saúde (SUS) e é referência em urgências e emergências para diversos municípios do vale do Aço. Até o início deste ano, o custeio era feito exclusivamente com recursos próprios do município e repasses do governo Federal.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *