Estação Memória é palco da 3ª edição do projeto “Reconhecer”

Ipatinga – Dando seqüência aos trabalhos desenvolvidos pela Prefeitura de Ipatinga, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Semcel), visando reconhecer e agradecer aos pioneiros que contribuíram para a construção e evolução da cidade ao longo dos anos, foi realizado na manhã desta quinta-feira (24) o evento “Pausa para uma Prosa”. Na Estação Memória Zeza Souto, no Centro, foram homenageadas várias personalidades do município, conforme a programação do projeto de Educação Patrimonial, Bens Tombados e Inventariados intitulado “Conexão Patrimônio” e, também, o projeto “Reconhecer, que entra em sua terceira edição.

Dezoito pioneiros ipatinguenses receberam das mãos do prefeito Nardyello Rocha um certificado como forma de reconhecimento pelos serviços prestados ao município. O chefe do Executivo ressaltou que sua gestão “tem como um dos seus pilares a valorização do aposentado e dos pioneiros da cidade”. E lembrou que, nesse sentido, quando ainda era prefeito interino de Ipatinga retornou os servidores inativos para a folha de pagamento e, neste ano, também beneficiou a categoria com “um modesto mas merecido reajuste salarial”.

“Além da valorização aos aposentados, nossa gestão também faz questão de reconhecer e homenagear todos os pioneiros que tanto fizeram pela nossa cidade e ainda continuam fazendo. Poder resgatar a história desses homenageados nada mais é que trazer à nossa memória a identidade do próprio município”, definiu Nardyello.

Homenageados

Nesta 3ª edição do projeto foram homenageados: Adeusdet Barros da Silva, Nena de Castro, Jovina Tomázia Alves, Marly França Emerick de Castro, Benedita Diula Gonçalves, Maria das Graças Silva Lopes, Analine de Salles Menezes, Therezinha Ferrer Fernandes, Laerce Cruz Reis, Nely Tufik Lauar Souza, Isaura Maria Lima, Hélio Moreira da Silva, Francisco Neto, José Zacarias, Adilson Mariano de Jesus Santos, José Carlos de Carvalho Gallinari, Juruceir Santos e José Augusto de Morais.

Atualmente moradora do bairro Bethânia, a pioneira Maria das Graças Silva Lopes conta que nasceu em Ipatinga em 1948, na avenida 28 de Abril, Centro, à época tomada por barracões. A emancipação do município só ocorreria em 1964. “Eu fui testemunha da construção da estação ferroviária que hoje é a Estação Memória, acompanhei de perto o crescimento da cidade. Meu pai doava os lotes para pessoas que estavam chegando para trabalhar construírem suas tendas onde depois ficou conhecido como Rua do Buraco e se transformou em área do Novo Centro. Fico muito alegre em receber essa homenagem das mãos do prefeito, porque vejo como um reconhecimento para os primeiros moradores”, disse.

Ainda dentro do projeto “Pausa para uma Prosa” e dando sequência a mais uma edição do “Reconhecer”, os próximos certificados serão entregues no dia 21 de novembro.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *