Chuvas intensas provocam estragos e exigem ações emergenciais da PMI

Ipatinga – A Secretaria Municipal de Obras Públicas (Semop) teve que intervir emergencialmente, nesta quarta-feira (23), para retirada de lama em pelo menos dez locais situados na zona rural de Ipatinga, em decorrência das chuvas que caíram sobre o município. Alguns dos pontos mais afetados foram a estrada do Parque das Cachoeiras, o Morro Escuro e Barra Alegre, onde o desprendimento de grande volume de terra dificultou ou impediu o trânsito.

Já no início da manhã pelo menos dez caminhões, com auxílio de pás carregadeiras, foram usados para recolhimento do barro carreado pela enxurrada a partir de encostas desprotegidas. De acordo com a Secretaria, a grande quantidade de terra desprendida se deveu principalmente à falta de proteção de vegetação, após um longo período de seca que foi agravado ainda pelas queimadas. “O fogo também contribuiu para destruição de áreas verdes que protegiam a descida de terra e areia dos barrancos. Por ter sido tudo destruído, a situação se tornou mais séria. Orientamos os motoristas para que dirijam com cuidado, pois há mais previsão de chuva”, informa a Secretaria.

Chuva

De acordo com a Defesa Civil, órgão ligado à Secretaria Municipal de Segurança e Convivência Cidadã (Sescon), nas últimas 96 horas choveu, em média, 69 milímetros em todo o município de Ipatinga, o que representa uma precipitação bastante alta. A maior concentração ocorreu no Limoeiro (84 milímetros), bairro que fica próximo das regiões que foram mais afetadas pela lama.

Desde a madrugada, a Defesa Civil recebeu 11 chamadas para vistorias em áreas de risco. Parte da rua Serra do Miradouro, no bairro Jardim Panorama, começou a ceder, sendo necessária a interdição da via. “Em nenhum dos locais que realizamos as vistorias foi necessário fazer a retirada de moradores, mas a Defesa Civil está atenta aos pontos mais precários. Os chamados podem ser feitos pelos telefones 199 e 3829-8414”, orienta o secretário municipal de Segurança e Convivência Cidadã, Ednilson Emerique Caldeira.

A previsão, salienta a Defesa Civil, é de que o acumulado de chuvas entre os dias 20 de outubro e 4 de novembro seja de 140 milímetros.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *