Reorganização de turmas da EJA amplia escolas de tempo integral em Ipatinga

IPATINGA – Com o objetivo de ampliar o atendimento em tempo integral para alunos do Ensino Fundamental do 1º ao 9º ano nas escolas municipais de Ipatinga, a Secretaria Municipal de Educação decidiu remanejar, a partir de 2019, os estudantes de cinco escolas que atendem a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Atualmente, são atendidos pela EJA 883 estudantes em nove escolas municipais, uma média de 100 alunos por instituição. Para o próximo ano, a oferta do serviço será feita em quatro escolas, sem que haja redução no total de estudantes, unificando-se as classes que tinham número reduzido de alunos.

A secretária municipal de Educação, Eva Sônia Rodrigues Silva, explica que a reorganização é necessária para que o governo possa investir nas escolas de tempo integral. Atualmente, cerca de 1.300 alunos dos anos iniciais (1º ao 5º ano) estudam nesta modalidade. Com o remanejamento dos estudantes da EJA, a escola de tempo de integral será ampliada para as turmas do 1º ao 9º ano, sendo atendidos também os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental. “O que estamos fazendo é uma organização em nosso quadro para termos mais professores para atender as escolas de tempo integral, sem prejudicar os alunos da EJA”, explica Eva.

Esvaziamento

A Educação de Jovens e Adultos, antes conhecida como Supletivo, é uma modalidade educacional criada com o objetivo de democratizar o ensino no Brasil, possibilitando que pessoas que não tiveram acesso à escola na idade convencional concluam seus estudos nos Ensinos Fundamental e Médio. “Cada vez mais o número de pessoas que procuram essa modalidade tem reduzido, isto porque os alunos estão concluindo o Ensino fundamental na idade certa, e a tendência é que este volume de estudantes diminua cada vez mais”, observa a secretária.

Remanejamento

De acordo com o planejamento realizado, a partir de 2019 quatro escolas municipais de Ipatinga irão atender a EJA. São elas: Artur Bernardes, no bairro Canaã, que vai receber os estudantes da E. M. Zélia Duarte Passos, do bairro Bethânia; os alunos da E. M. Gercy Benevenuto, do bairro Taúbas, e os da E. M. João Reis, do bairro Limoeiro.

A Escola Municipal Levindo Mariano, do bairro Bom Jardim, também fará o atendimento, e irá receber os estudantes da EJA da E. M. Conceição Pena Rocha, do bairro Esperança, e da E. M. Altina Olívia Gonçalves, do Iguaçu.

As escolas Municipais Márcio Andrade Guerra, do bairro Veneza II, e Mário Casassanta, do Ipaneminha, manterão o número de estudantes já atendidos pela EJA.

“Queremos lembrar que o transporte está assegurado para todos os alunos que passarão a estudar em outras escolas. Os estudantes deverão ir para a porta da escola onde estudavam e de lá eles serão levados para a nova instituição, estando garantida também a condução de volta”, esclareceu Eva. Ela ainda acrescenta que os alunos que foram transferidos para outras escolas já foram comunicados pelos diretores.

Ensino mais abrangente

O prefeito Nardyello Rocha voltou a enfatizar que o governo municipal não deixará de investir na educação, “mesmo em tempos de crise, num momento em que o Governo do Estado não realiza, desde maio deste ano, o repasse referente ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb)”. O fundo é usado para os pagamentos na área da Educação, e a defasagem já chega a mais de R$ 14 milhões.

“A prefeitura não está acabando com a EJA, como algumas pessoas maldosas chegaram a sugerir”, detalha o prefeito. “O que estamos fazendo é uma adaptação em nosso quadro de professores para que possamos melhorar o atendimento na escola em tempo integral, utilizando com mais racionalidade e eficiência o potencial da nossa estrutura física e de pessoal. Com a reorganização, iremos ampliar para 4.000 o número de estudantes em tempo integral, sem reduzir o número de estudantes da EJA. Esta gestão não vai medir esforços para buscar meios de melhorar a educação e atender a todos. Quero ainda lembrar que para o ano que vem estão previstas oficinas junto ao Campus Avançado do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) em Ipatinga. Os estudantes terão a oportunidade de aprender ofícios na área de elétrica, informática, e o nosso desejo é fazer parcerias com empresas para que os alunos possam de fato ser absorvidos no mercado de trabalho”, finalizou o prefeito Nardyello.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *