Secretaria de Estado de Saúde afirma que o maior número de infecções por HIV é registrado no mês de março

REDAÇÃO – Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) é assunto importante nos 365 dias do ano. No Carnaval, as pessoas ficam mais expostas ao risco, e a preocupação aumenta. Dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) e da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram, nos últimos três anos, um número maior de infecções por HIV em março, justamente o mês posterior à folia, em comparação com os demais períodos do calendário.

No ano passado, por exemplo, foram 94 diagnósticos positivos nesses 31 dias em Belo Horizonte, média de três por dia, número bem superior a maio, segundo colocado, com 69 casos. Somando-se os três anos – 2015, 2016 e 2017 –, 217 pessoas descobriram que tinham HIV em março, e 188, no mês de outubro.

Em Minas Gerais, o terceiro mês do ano também seguiu sendo o mais expressivo em termos de diagnóstico. Foram 435 registros em março de 2017, 445 em 2016 e 433 em 2015. Nos demais meses, os índices se mantiveram na casa dos 300, com raras exceções.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *