Recurso de Carlos Vasconcelos no TRE-MG não pede a impugnação da candidatura de Douglas. 

TIMÓTEO – A Coligação ‘A Mudança de Verdade’ esclareceu na manhã desta terça-feira (12) que não é verdade que o candidato Carlos Vasconcelos (PCdoB) tenha apresentado recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra a sentença que deferiu candidatura de Douglas Willkys (PSB) a prefeito de Timóteo, conforme veiculado por um jornal de circulação regional.

A bem da verdade, a Coligação A Mudança de Verdade esclarece que no recurso apresentado ao TRE-MG, os advogados do candidato Carlos Vasconcelos não pedem a impugnação da chapa de Douglas e Professor Vespa (REDE). No pedido, Carlos Vasconcelos pede que “dê provimento ao recurso, para reformar a sentença de mérito e excluir a condenação por litigância de má-fé”, e alega que não tinha acesso à sentença que originou o pedido de impugnação e, assim sendo, apesar de discordar do teor da Lei da Ficha Limpa, Vasconcelos entendeu que a Lei foi corretamente aplicada no caso de Douglas e Professor Vespa e, por isso, não voltou a questionar a legalidade da candidatura dos candidatos da Mudança de Verdade.

O recurso apresentado no TRE é sobre a sentença do juiz da 98ª Zona eleitoral da comarca de Timóteo, Rodrigo Antunes Lage, contra a qual os advogados de Carlos recorreram da condenação por litigância de má fé e da multa que foi condenado a pagar de cinco salários mínimos para cada candidato. O único pedido dele é para excluir a condenação por má fé da sentença proferida em primeira instância.

Douglas Willkys mais uma vez lamentou o episódio e a veiculação equivocada e sem fundamento que só serve para tumultuar e levar insegurança ao processo eleitoral. “Vamos continuar levando as nossas propostas e trabalhando com seriedade, pois Timóteo merece o melhor”, citou Douglas Willkys. “Esse episódio só nos dá mais força para continuar levando a nossa mensagem aos quatro cantos de Timóteo. Isso mostra que estamos no caminho certo. O reconhecimento por parte de um adversário de que nossa candidatura é legal e legítima só nos mostra que acertamos com nossas escolhas e posturas, da mesma forma que faremos se formos eleitos”, concluiu Douglas Willkys.

RELEASE E FOTO ENVIADA PELA COLIGAÇÃO ‘A MUDANÇA DE VERDADE’ 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *