Comerciantes da Praça 1º de Maio continuam cobrando faixa para pedestres nas proximidades do Banco Itaú

TIMÓTEO – Os comerciantes da Praça 1º de Maio, no Centro Comercial da Alameda 31 de Outubro, denunciaram mais um atropelamento de idoso nas proximidades do Banco Itaú, Laboratório Cabral Rubak, Igreja da Graça e PSG. Segundo eles, os idosos realizam um verdadeiro teste de paciência, coragem e habilidade para transpor a via. No local já existe um rebaixamento para acesso de cadeirantes, onde a faixa para pedestres poderia ser pintada ou construída, no caso de uma passagem elevada.

Do quiosque de jogos até ao Banco Itaú, não existe nenhuma faixa para pedestres, apesar do expressivo fluxo de pessoas.

Na manhã desta segunda-feira (1/10), uma senhora de 73 anos, por pouco não seria uma vítima fatal na localidade. Um veiculo Corsa fez uma frenagem repentina, para não atropelar com mais gravidade a senhora  Márcia de Lourdes. Dona Márcia chegou a cair, mas não sofreu qualquer ferimento.

É por estas e outras razões, que pedestres, comerciantes, moradores e pessoas que trabalham nas proximidades e que presenciam diariamente situações como a de dona Márcia de Lourdes, têm cobrado a necessidade de implantação de faixas elevadas no local.

Outra reclamação que justifica a necessidade de melhorias na sinalização é que a via virou uma pista de corrida, uma vez que alguns carros e motos passam tão rápido que assusta os pedestres só com o vento da velocidade.

Os comerciantes garantem que no horário comercial e no fim do expediente, o fluxo de veículos complica a situação e oferece ainda mais riscos a quem transita no local. A faixa para pedestre mais próxima do local está a cerca de 150 metros, nas proximidades da Casa Lotérica.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *