Relatório anual da saúde é apresentado na Câmara de Fabriciano com a presença dos vereadores

FABRICIANO – Com a presença dos vereadores em plenário, o Relatório Anual de Gestão da Saúde (RAG), apresentado pela Prefeitura de Coronel Fabriciano, durante Audiência Pública na Câmara Municipal, mostrou que área deu um salto em qualidade e ampliou sua base de atendimento no município em 2017.  O evento, organizado pela Secretaria Municipal de Saúde, contou com a participação de coordenadores das Unidades Básicas de Saúde (UBS), equipe técnica, Conselho Municipal de Saúde, vereadores e população. O objetivo foi apresentar o conjunto de ações e resultados alcançados pela administração municipal na área da saúde no período de janeiro a dezembro de 2017.

Foram vários investimentos e ações, como o Programa Corujão da Saúde que somente na unidade do bairro Santa Cruz de abril a dezembro de 2017, já realizou mais 11 mil consultas de clínica médica e pediatria.  Na atenção especializada, foram 39.734 consultas um aumento de 5% em relação a 2016. Outros avanços importantes são a ampliação das equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) que hoje chegam a 23. Somente na UBS do bairro Caladinho de Cima, o atendimento teve um salto de 382% passando de 4.086 em 2016 para 19.711 atendimentos em 2017. A rede municipal chegou a marca de 70 médicos sem levar em conta os profissionais que fazem gestão hospitalar. Antes, eram 14. Houve também aumento do número de exames laboratoriais e de imagem, além da informatização do sistema de agendamento na Secretaria Municipal de Saúde.

O relatório foi anteriormente apresentado ao Conselho Municipal de Saúde que aprovou o documento. “Esse relatório é um instrumento de gestão. Todas as ações públicas de saúde devem ser apresentadas ao conselho e à câmara para mostrar com transparência tudo que foi investido. Esta é uma audiência pública em que todos podem ter acesso às ações e quanto foi gasto”, explicou Ricardo Cacau, secretário municipal de Saúde.

O secretário, ainda elencou outras conquistas como a Gestão Plena dos Serviços de Saúde que tem possibilitado a realização de cirurgias eletivas e do Mutirão de Cirurgias de Catarata que beneficiou 233 pacientes zerando uma fila de espera de anos. Coronel Fabriciano também foi o único município do país a conseguir o aumento do Teto MAC (valor repassado mensalmente ao município referente a atendimentos de média e alta complexidade).

“Tivemos em 2017, um orçamento elaborado em 2016 pela gestão passada, mesmo assim aumentamos os investimentos em 19% com recursos próprios, fora os recursos provenientes de convênios estaduais e do governo federal. Conseguimos fazer um bom trabalho”, disse Ricardo Cacau. Para 2018 a previsão de investimentos na saúde, conforme o orçamento é três vezes maior, R$ 94 milhões.

Para Geraldo Reis, que representou o Conselho Municipal de Saúde, órgão independente de avaliação e fiscalização da implementação da Política de Saúde no município, o relatório atendeu aos anseios dos conselheiros. “Nós avaliamos de forma positiva este relatório. Entendemos que o município vem buscando uma mudança constante para melhoria no atendimento à saúde. Fizemos vários questionamentos e tiramos duvidas para que este documento fosse aprovado”, informou.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Luciano Lugão destacou o papel do legislativo de fiscalizar o executivo. “Achamos essa audiência e a participação dos vereadores presentes, muito importante para entender como a saúde está sendo gerida e como o dinheiro do munícipe está sendo gasto”, pontuou.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *