sexta-feira, março 1, 2024
DestaquesMeio Ambiente

Parceria entre Fundação Renova e Instituto Terra oferece formação gratuita a jovens para atuarem na restauração florestal

REDAÇÃO – Com o desafio de formar profissionais especializados na restauração de ecossistemas florestais, o Instituto Terra oferece o curso de Formação de Agentes em Restauração Ecossistêmica para jovens de todo o Brasil. Este ano, foram selecionados 16 profissionais, que serão capacitados pelo Núcleo de Estudos em Restauração Ecossistêmica (NERE), do Instituto Terra, para atuarem nas áreas de meio ambiente, sistemas agroflorestais e agricultura, com foco na conservação dos recursos naturais. Desses 16 estudantes, treze são financiados pela parceria do Instituto Terra com a Fundação Renova que, com o investimento de R$ 4,4 milhões, tem o intuito de capacitar 80 jovens de diferentes idades, nos próximos sete anos.

A seleção é feita por meio de um processo seletivo, que pode ser acompanhado pelo site do Instituto Terra. Todo ano, cerca de 20 vagas são abertas, com 2000 horas/aula, atividades práticas, alojamento e alimentação gratuitos.

“Temos o objetivo de recuperar áreas degradadas na região do Vale do Rio Doce. Parceiros como a Fundação Renova potencializam nossas ações. Capacitar jovens é uma forma de conscientizar e educar futuros profissionais da produção rural para trabalhar no meio agrícola de forma mais sustentável”, comenta Andressa Catharina, Gerente de Educação e Pessoas do Instituto Terra.

Parceria

Desde 2016, a Fundação Renova tornou-se parceira do Instituto Terra para reflorestar nascentes e áreas de recarga hídrica na bacia do rio Doce. A Fundação atua via Instituto com ações de engajamento de produtores rurais, proteção das áreas, implantação de tecnologias sociais, fornecimento de mudas e capacitações. Segundo Leonardo Silva, da Gerência de Desenvolvimento Sustentável da Fundação Renova, o trabalho desenvolvido com o NERE consolida mais essa frente de trabalho conjunto, que é fundamental para o processo de reparação.

“Com a ambiciosa meta de recuperar 5 mil nascentes e 40 mil hectares em Áreas de Preservação Permanente (APP) e de Recarga Hídrica (ARH), apostar na formação de capital humano é fundamental para o futuro da bacia, pois estes jovens, em breve, serão os próximos gestores e terão de tomar decisões importantes. Muitos desses estudantes são contratados pela Fundação Renova e pelos parceiros, como o próprio Instituto Terra”, comenta Leonardo Silva.

Formada pelo NERE, em 2008, a Engenheira Ambiental na Fundação Renova, Letícia Bernardes, conta que a formação foi fundamental na sua vida profissional. “Tive acesso a oportunidades de trabalho e hoje atuo na Fundação Renova em um dos maiores projetos de restauração florestal em uma bacia hidrográfica no Brasil e no mundo”, conta.

Segundo a engenheira, os futuros estudantes podem esperar um curso completo com diversas atividades dentro da própria instituição, como atividades no viveiro e de plantio, e atividades externas junto à comunidade, recuperação de nascentes, atividades culturais, minicursos.

Instituto Terra

Fundado em abril de 1998 pelo casal Lélia Deluiz Wanick Salgado e Sebastião Salgado, o Instituto Terra é uma organização civil sem fins lucrativos, voltada para a restauração ambiental e o desenvolvimento rural sustentável do Vale do Rio Doce.

Núcleo de Estudos em Restauração Ecossistêmica (NERE)

Inaugurado em agosto de 2005, pelo Instituto Terra, o NERE proporciona a formação pós-técnica, teórica e prática de técnicos agrícolas, ambientais e florestais. O objetivo desse núcleo é se tornar referência na capacitação de profissionais que possam atuar na recuperação de áreas degradadas, na restauração e valoração ambiental, além de fazer uso sustentável dos recursos naturais e de técnicas alternativas à produção, administração e manejo de propriedades rurais.

 Sobre a Fundação Renova

A Fundação Renova é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar os programas e ações de reparação e compensação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.

A Fundação foi instituída por meio de um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *