Vereador Gualberto chama mulher vítima de agressão, de “mulher de malandro”. A Câmara de Timóteo não reagiu

TIMÓTEO – Durante a votação Projeto de Lei que destaca a proteção de mulheres vítimas da violência doméstica e dos seus filhos matriculados na rede municipal de ensino, em sessão extraordinária da Câmara de Timóteo, quarta-feira (7), o vereador Geraldo Gualberto (PSC) protagonizou uma tremenda falta de respeito com as mulheres brasileiras. Até o fechamento desta edição, às 18h38, desta quinta-feira (8), a Câmara Municipal de Timóteo não havia manifestado a respeito da situação, apesar do fato ter tido uma repercussão negativa em Minas e no Brasil.

Este é o vereador Geraldo Gualberto (PSC)

Além de votar contrário a proposta assinada pelo vereador Thiago Torres, Geraldo Gualberto (PSC) ainda deixou transparecer em sua fala, que a proposta do seu colega apresentava um viés de garantia de prioridade nas escolas somente para crianças filhas de mulheres agredidas. Em seguida, o vereador frisou que “mulher de bandido não pode ter mais prioridade que uma mulher amada pelo marido”. Gualberto ainda completou:  “Se nós votarmos aqui um projeto que a mulher amada tá tendo menos direito do que a mulher que apanha, ou seja, um trabalhador que cuida da sua família chega em casa, dá carinho para sua esposa. Aí o outro malandrão que corta ela no coro…aí ela tem mais direito do que a mulher amada. Quero revogar aqui o meu voto, sou contrário a essa matéria”, destacou o vereador.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *