O Vale do Aço parou. Caos no trânsito. Motoristas lotaram os postos atrás de gasolina

Foto PCReis/JBN

Timóteo – Com as diversas mensagens que circularam nesta quinta-feira (25),  informando uma suposta greve dos caminhoneiros e com receio de uma nova paralisação, os motoristas do Vale do Aço se engalfinharam nesta sexta-feira (26) em longas filas nos postos de combustível. Há um estado de alerta dos tanqueiros em Minas Gerais, mas não está confirmada a paralisação geral da categoria.

A notícia de que a nova greve estaria a caminho deixou os condutores do Vale do Aço desesperados por combustível. A informação ficou ainda mais forte quando uma suposta nota falsa enviada pela PRF alertava os motoristas a respeito da paralisação.

As filas começaram a se formar em alguns postos de gasolina a partir das 15h desta sexta-feira e se arrastou noite adentro. O trânsito ficou um caos em toda região. Em Timóteo, em todos os sentidos a cidade parou. De igual maneira Ipatinga e Coronel Fabriciano.

O frentista de um posto localizado na Avenida Acesita, disse que não estava esperando pela movimentação e a gasolina acabou. “De todo jeito eu ia fazer o pedido amanhã, eu não estava esperando por isso, de repente o pessoal foi chegando e formando a fila”.

O frentista de outro posto localizado também na Avenida Acesita disse que ainda não foi possível saber o quanto de gasolina que ainda resta no estabelecimento. “Não dá pra saber, era para a gente ter fechado 23h00 e agora só Deus sabe quando vamos parar. A maioria dos condutores, assim como toda a população, não tem certeza se a notícia da greve é verdadeira ou falsa, alguns disseram que ficaram sabendo por meio das redes sociais e não quiseram correr o perigo de ficar sem combustível”.

No bairro Santa Maria, Cruzeirinho e Olaria, em Timóteo, a fila impediu o trânsito sentido Fabriciano. “Um absurdo, brasileiro tem que se ferrar mesmo. É por estas razões que o litro de gasolina está quase R$ 6,00. Um fake News faz isso aí. Enche o tanque e trás até galões”, se irritou Rogério Luna, que tentava transpor a fila para levar a sua neta para um exame no bairro Horto, em Ipatinga.

Durante o trabalho da reportagem, alguns condutores chegaram a perguntar para nossa equipe se a haveria ou não a paralisação.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *