Na falta de containers na Praça 29 de Abril, os pés das palmeiras são transformados em lixões

Timóteo –  A falta de dois ou três containers para acondicionar o lixo produzido nos comércios no entorno da Praça 29 de Abril, Centro Sul da cidade de Timóteo, vem transformando os pés das palmeiras em verdadeiros lixões a céu aberto. Mesmo depois de recolhido, o local continua uma fedentina devido ao chorume que ali escorreu.

No sábado (20), diante da sugestão da pauta feita pelos leitores do JBN, a reportagem foi conferir de perto tal situação. Durante uma rápida vistoria, a reportagem constatou que o caso era pior do que prometia. Nos quatro pontos onde o lixo permanece acondicionado, o visual é horrível.

O lixo espalhado por ação de cães aos pés das palmeiras imperiais e na rua depõe contra o belíssimo visual da Praça 29 de Abril, que depois de iluminada com lâmpadas de led pela atual administração, voltou a ser frequentada pelas famílias.

Cães e ratos fazem a festa. O visual é péssimo

Em conversa com comerciantes, que são acusados pelos moradores de emporcalhar a praça, eles admitem que sem a presença dos containers fica difícil deixar o lixo produzido guardado dentro dos comércios. “Não temos outra saída. O jeito é colocar o lixo dentro da proteção das palmeiras. Quando tínhamos onde colocar as sacolas, era mais fácil. Com a retirada dos containers a coisa se complicou”, admitiu um comerciante.

A Associação dos Moradores do Centro Sul, através de um dos seus diretores, disse que a reclamação dos moradores e frequentadores da praça é antiga. O diretor apresentou ao JBN  cópia de um documento protocolado na prefeitura informando a situação e pedindo providências. Assim como os moradores e frequentadores, a diretoria da Associação espera pela solução do caso.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *