Ipatinga registra queda de 45% nos casos de Covid. Esse é o menor número desde dezembro 2020

Ipatinga – A comparação de casos de Covid-19 dos últimos meses aponta que o município de Ipatinga registrou em fevereiro de 2021 o menor número de ocorrências mensais desde dezembro de 2020. Mesmo havendo menor número de dias no mês, a média ainda é bastante favorável. Até o dia 26, foram registrados 1.857 casos positivos. Em dezembro, os novos casos de Covid chegaram a 3.150, enquanto em janeiro foram 2.707. No período de dezembro a fevereiro, a queda apurada foi de cerca de 45% no município.

Em relação aos meses anteriores, esse é o menor número de casos mensais. Porém, a secretaria de saúde informa que apesar da queda nos números absolutos de casos, as taxas de ocupação nos leitos de enfermaria e UTI-Covid continuam crescendo, chegando a ocupação plena, o que mostra que os casos de pacientes que se contaminam estão ficando cada vez mais graves, o que reforça a necessidade das medidas de prevenção cada vez mais intensas.

O maior pico da doença no município foi em julho de 2020, com o registro mensal de 3.636 notificações, justamente no período em que os estabelecimentos comerciais foram fechados como medida para conter o avanço da pandemia.

No início de sua gestão, o prefeito Gustavo Nunes optou por manter o funcionamento do setor de comércio e serviços, mas sempre com a preocupação de preservar a saúde da população em paralelo com o reaquecimento da economia, condições fundamentais para o equilíbrio da vida social e financeira do município.

“A deliberação do Governo de desligar o município do ‘programa Minas Consciente’ foi muito criticada, mas hoje os números mostram que foi a decisão certa, relacionada com a necessidade de adequar e implantar medidas sanitárias e ações de enfrentamento da pandemia de Covid-19 específicas para Ipatinga”, declarou o prefeito.

Sem baixar a guarda

Para o secretário de Saúde, Dr. Juliano Nogueira, a queda da curva de contaminação é o resultado do trabalho em equipe de toda a Administração. “Em dezembro o município estava com 3.150 notificações mensais. Atualmente, conseguimos diminuir esse percentual em quase 50%, graças a um conjunto de esforços, organização e muito trabalho”.

No entanto, o médico ressalta que a pandemia não está controlada e que ainda há muito a fazer, considerando que a ajuda da população continua sendo indispensável para assegurar que os índices permaneçam em queda. “Precisamos continuar com medidas de vigilância epidemiológica eficazes. Realizamos campanhas de conscientização junto à população e comércios através dos meios de comunicação, redes sociais, chamando atenção para a obrigatoriedade do uso em massa de máscaras, entre outras iniciativas que contribuíram para esse estágio, e precisamos continuar vigilantes para que a propagação do vírus não aumente”, orienta o secretário de Saúde.

MEDIDAS

Visando garantir o atendimento de um número maior de paciente o Executivo Municipal está trabalhando para credenciar mais leitos de UTI. Outra medida é a criação do Centro de Atendimento à Covid que está em fase final de acabamento.

Uma iniciativa inovadora do Hospital Municipal de Ipatinga é a humanização que os pacientes e as famílias recebem das equipes de Saúde à frente das tratativas da Covid-19. É oferecido apoio de psicólogos, preparadores físicos e assistentes sociais para atendimento aos doentes e familiares. Estes últimos podem acompanhar a evolução do paciente por meio de visita virtual e presencial na UTI-Covid.

VACINAÇÃO

A Prefeitura de Ipatinga está realizando uma força-tarefa para vacinação dos idosos nas residências. Nesta segunda-feira (1º de março), terá início a imunização de pessoas de 85 a 89 anos. Esta etapa será realizada nos domicílios, para evitar o deslocamento deste público. Todos os idosos acima de 90 anos do município já foram imunizados.

Neste momento, os grupos prioritários estão sendo atendidos, e a expectativa é que toda a população seja imunizada gradativamente, à medida que cheguem mais remessas das vacinas.

AFASTAMENTO DAS GESTANTES

Outra medida adotada pelo poder Executivo visando preservar a saúde da população foi a publicação, na última quarta-feira (24), do Decreto nº 9.593, que garante às servidoras gestantes lotadas no Hospital Municipal, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s), desde que atuem diretamente no enfrentamento da COVID-19, o direito de permanecerem afastadas de suas atividades presenciais.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *