quarta-feira, fevereiro 21, 2024
DestaquesEducação

Não a volta às aulas presenciais durante o Covid-19, ganha Abaixo-Assinado em Fabriciano

Fabriciano – Professores e pais de alunos da rede municipal de ensino desenvolveram neste final de semana um abaixo-assinado digital contra a volta às aulas presencias em meio à pandemia do Coronavírus. O retorno às aulas em Fabriciano está previsto para o dia 25 de maio. A iniciativa conta também com o apoio do vereador da Câmara Municipal de Fabriciano, Marcos da Luz, autor de denúncias a respeito do assunto no Ministério Público de Minas Gerais e na Comissão de Educação da Assembleia Legislativa.

Nesta segunda-feira (18) cerca de duas mil pessoas já haviam assinado a petição eletrônica na plataforma Change.org (link http://chng.it/w5XMbg4n). “Tem-se provas suficientes que não existe um controle seguro para o Covid-19. Países que achavam que estava tudo sob controle, hoje estão pagando as consequências das suas decisões”, enfatiza o documento.

No Brasil já são quase 20.000 mortes. O Conoravírus atinge todas as faixas etárias, sem distinção. “Sabemos que os grupos de risco são os casos mais comuns, mas também atinge pessoas saudáveis e principalmente crianças. Já existem óbitos registrados de crianças no Brasil”.

“Nós, professores, pais e mães não aceitamos colocar a vida das crianças em risco! Isso é inegociável! Não importa que o ano seja perdido, desde que as crianças não corram risco de vida! Senhor prefeito, caso queira a volta as aulas, busque meios de manter nossos filhos em casa, seguros e estudando!”, diz os autores aos internautas.

Os pais defendem as volta às aulas, porém, com estudos à distância, “ou que permitam e nos deem liberdade de escolha para deixarmos nossos filhos em casa seguros, sem aula presencial, sem aglomeração”, enfatizam. Segundo eles, máscaras não vão resolver o problema das crianças: “elas não terão essa completa compreensão e responsabilidade. E as escolas municipais não tem estrutura o suficiente para fiscalizar e mantê-las de máscara integralmente!”.

E completam: “não aceitamos a volta às aulas presenciais e a aglomeração em salas de aula fechadas! Uma criança infectada assintomática vai contaminar toda a sala de aula e, provavelmente, esse vírus se propagará a todos os seus familiares no retorno para suas casas!”, enfatizam.

Pressão popular

Por fim, os pais e professores pedem que as pessoas divulguem e assinem o abaixo-assinado: “vamos nos engajar, procurar amigos, divulgar em grupos de Facebook, Whatsapp, fazer correntes, mobilizar a comunidade, buscar o máximo de engajamento e assinaturas possíveis. E depois vamos apresentar o abaixo-assinado ao prefeito de Coronel Fabriciano nos próximos dias. Temos pouco tempo!”

Os líderes do abaixo-assinado afirmam que na política as coisas só acontecem se houver participação de todos e pressão popular. Este movimento é legítimo e espontâneo, para que as crianças não corram risco de vida devido ao Coronavírus”, concluem.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *