Testes rápidos para Covid-19 realizados em Ipatinga são aprovados por grandes entidades do setor laboratorial

Ipatinga – A Secretaria de Saúde de Ipatinga irá realizar esta semana cerca de mil testes rápidos no município para identificar contágios por Covid-19. A testagem será feita em pacientes que já completaram o 10° dia de sintomas e que foram previamente agendados nas Unidades Básicas de Saúde no ato do atendimento. Serão testados ainda profissionais que atuam na linha de frente da pandemia e que se expõem diariamente ao vírus, além de familiares de pacientes que foram a óbito em decorrência de complicações da Covid-19.

“Quando o município destina os testes para determinados grupos de pessoas é para entender a circulação do vírus, como ele se comporta e qual o impacto na saúde pública. Os testes rápidos ajudam na tomada de decisões importantes para as saúdes física e econômica do município”, disse Fabiana Figueiredo, referência técnica do Departamento de Atenção Básica.

Testes rápidos

Muito se questiona sobre a eficácia e eficiência dos resultados dos testes rápidos atualmente realizados em todo o país. Em recente pesquisa realizada pelo Programa de Avaliação de Kits de Diagnóstico para Covid-19, composto por grandes laboratórios com atendimento hospitalar, o tipo de teste rápido utilizado pelo município de Ipatinga obteve o melhor resultado para identificar e especificar anticorpos para o Coronavírus.

O teste rápido, quando realizado, tem o objetivo de medir a reação do organismo à presença do vírus. Algumas pessoas irão produzir quantidade maior de anticorpos e, outras, menor, o que irá influenciar no resultado: quanto maior o número de anticorpos, maior é a chance de um resultado ser fiel.

Fabiana Figueiredo explica que para que o organismo produza anticorpos é necessário um tempo aproximado de oito dias, a chamada janela imunológica. “Neste período, os anticorpos ainda não estão em quantidade suficiente para a doença ser detectada no teste rápido. Por isso, a recomendação é que ele seja realizado a partir do 10° dia de sintoma do paciente”, explica a referência técnica.

Sensibilidade e especificidade

Diversos fatores influenciam os testes, tais como a sensibilidade e especificidade, além da condição do paciente. Resultados negativos indicam que o paciente não tem anticorpos contra a Covid-19. Já os resultados positivos indicam que a pessoa teve contato recente com o vírus ou que já teve a Covid-19 e está se recuperando ou já se recuperou, uma vez que indicam a presença de anticorpos.

“Se o teste apresentou resultado positivo, ele tem uma capacidade de identificação (sensibilidade) de anticorpos de 90,6% e uma especificidade, ou seja, capacidade de identificar o anticorpo específico do Coronavírus de 99,2%. Já o falso positivo pode acontecer em qualquer tipo de exame, até mesmo o de sangue, porque às vezes o teste rápido pode detectar outro tipo de Coronavírus que não a Covid-19”, explicou Fabiana.

A recomendação das autoridades em saúde é que aquelas pessoas que testaram positivo para a Covid-19 e que necessitam conviver com outras pessoas dentro de casa se protejam o máximo possível, mantendo rigorosa higienização, utilização de máscaras, separação de vasilhames e outros utensílios pessoais.

“Os testes são recomendados em casos sintomáticos ou para analisar o comportamento do vírus. Às vezes a pessoa assintomática quer realizar o teste apenas por curiosidade, mas não há efetividade nenhuma neste tipo de testagem para fins de diagnóstico. O recomendado ainda são os cuidados para a prevenção, até porque não existe um estudo comprovado de imunidade para a Covid-19 para aqueles pacientes que testaram positivo para a doença”, finalizou Fabiana Figueiredo, referência técnica do Departamento de Atenção Básica de Ipatinga.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *