Secretaria Municipal de Saúde confirma a 1ª morte para a Covid-19 em Fabriciano

A vítima, um homem de 63 anos, era diabético e cardiopata estava internado no Hospital Metropolitano da Unimed

Fabriciano – Apesar do Boletim Epidemiológico da Macrorregião de Saúde do Vale do Aço desta quarta-feira (10), divulgado pela Secretaria Regional de Saúde de Coronel Fabriciano, não ter informado o 1º óbito no município de Fabriciano, a Prefeitura em nota, admitiu a morte do paciente, um homem de 63 anos, diabético e cardiopata, e estava internado no Hospital Metropolitano da Unimed. Por outro lado, o boletim da Secretaria Regional de Saúde destacou que Fabriciano possui 189 casos confirmados da Covid-19.

A secretária de Governança da Saúde, Kátia Barbalho, disse que vencer a Covid-19 é vencer a descrença, o preconceito e a angústia, afinal a doença ainda desafia a ciência e a medicina, colocando pacientes frente a frente com algo muito desafiador. No entanto, para o município que acreditou desde o primeiro momento que a prevenção era o caminho, os resultados de agora não chegam a surpreender. “Nós temos consciência de que estamos no caminho certo. A prevenção da doença é muito importante e as ações que o município tomou são a explicação para este resultado”, afirma Kátia Barbalho.

Segundo Kátia, para controlar a disseminação do vírus em Fabriciano, a administração municipal adotou as seguintes medidas:

  • Criação do serviço de teleorientação por whatsaap
  • Implantação da unidade exclusiva para pacientes suspeitos
  • Ampliação das equipes de atenção básica com contratação de agentes comunitários de saúde (ACS) e profissionais médicos
  • Bloqueio dos pacientes idosos crônicos com atendimento in loco, monitoramento constante e de receitas.
  • Vacinação dos idosos em casa
  • Identificação da residência dos idosos
  • Implantação de barreira sanitária na rodoviária no mês de março
  • Aquisição de EPIs para os profissionais da saúde
  • Criação e ampliação de ala exclusiva para pacientes Covid no HJMM
  • Aquisição de respiradores e construção de novos leitos
  • Ampla campanha de orientação da população sobre as formas de prevenção

A prioridade da gestão é a atenção básica com foco nos pacientes crônicos, evitando que estes adoeçam descompensem (adoecer) e mantenham-se saudáveis, evitando uma internação. A secretária Kátia Barbalho diz que é impossível falar do futuro. Segundo ela, todas as análises podem ser feitas somente com base nos dados do momento. Ela ressalta que o município está 24h atento e adota as medidas conforme o cenário do dia. “As decisões precisam ser assertivas e não nos incomodamos em mudar protocolos. Nossa preocupação é sempre salvar o paciente, custe o que custar”, garantiu.

NOVOS LEITOS DE UTI

O Hospital Dr. José Maria Morais passou por obras e recebeu 40 leitos exclusivos para tratar exclusivamente pacientes com Covid-19: são 20 leitos clínicos (enfermarias) e 20 de UTI, equipados com respiradores. O investimento foi de R$ 1,2 milhão em recursos próprios. A capacidade do Hospital pode ser ampliada, caso necessário e num eventual crescimento de casos graves. Os leitos de UTIs, priorizados pela administração municipal, são essenciais para estabilização de pacientes com sintomas graves da doença e um dos principais gargalos de muitos municípios na luta contra a doença.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *