Projeto Social Margaridas de Timóteo confecciona e distribui máscaras protetivas

Dona Alda e a filha Thamires, estão aproveitando a quarentena para confeccionar máscaras de tecido e doar a população.
As máscaras confeccionadas poderão ser lavadas e esterilizadas com ferro de passar roupa.

Timóteo – Duas advogadas, Thamires Castro e Alda Castro – mãe e filha, coordenadoras do Projeto Social Margaridas, na cidade de Timóteo, uniram forças para confeccionar máscaras de tecido e doar a pessoas, principalmente aos idosos. O produto está em falta em diversas regiões do Brasil devido a crescente demanda por conta da pandemia de Coronavírus (Covid-19).

O aumento nos casos de coronavírus tem feito com que a população estoque máscaras e álcool gel em casa, o que, consequentemente, tem deixado farmácias sem o estoque dos produtos em Timóteo e no Brasil. Diante do cenário, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta orientou que as pessoas confeccionem suas próprias máscaras, para evitar que a corrida pelo produto hospitalar falte para quem mais precisa. “Essa questão de máscaras, se temos poucas, com selo da ANVISA, vamos deixar para os enfermeiros, médicos. Eu digo assim, poupe o material de saúde para os enfermeiros e médicos. Eles são as pessoas mais importantes da cidade hoje, o pessoal da Saúde”, disse o Ministro.

A Iniciativa

A iniciativa em vigor em Timóteo tem chamado atenção, porque as advogadas, que também contam com a ajuda dos irmãos Thales Castro e Thiago Castro no quesito distribuição, conseguiram aglutinar mais de 50 voluntários, que estão passando nas casas e deixando as máscaras devidamente embaladas nas caixinhas de correio.

Com a produção em franca evolução, o Projeto Margaridas tem recebido muitas doações de tecidos, o que favorece para que as doações possam  se expandir para trabalhadores que não podem parar na quarentena. Até o momento foram destinadas mais de 600 máscaras para a comunidade. “Nossa maior dificuldade, no momento, é aquisição de material para fabricação das máscaras, já que as lojas estão fechadas devido ao protocolo de segurança”, conta Alda Castro, uma das coordenadoras do Projeto Margaridas.

“Em conversa com meu irmão, que também é advogado, soube que as máscaras estavam em falta. Sabemos que as máscaras confeccionadas em tecidos e que não possuem o selo da ANVISA, não podem ser usadas por profissionais da saúde. Mas, decidimos pela confecção para ajudar as pessoas na criação de uma barreira física, evitando que nas conversas e até tosse, as gotículas possam ser automáticas na transmissão do vírus. Ficamos preocupadas e decidimos oferecer este serviço. Achei que conseguiria fazer a máscara”, conta Thamires Castro.

Dentro do possível e com a aquisição de tecidos, o Projeto Margaridas continuará confeccionando as máscaras. Segundo Thamires e Alda Castro, “ainda precisamos de muitas, até porque não sabemos por quanto tempo essa situação vai se manter. Na verdade, percebemos a cada dia que a necessidade é crescente”, explicam.

O Projeto Margaridas que se desdobra no Margaridas Costureiras, Margaridas Dança e Movimento, e Margaridas Balé, desenvolve atividades gratuitas. Para se inscrever em qualquer uma das atividades, basta dirigir-se ao endereço Avenida Juscelino Kubistchek nº 30, bairro Funcionários.

Nosso contato: margaridasprojeto@gmail.com

 

Compartilhe em suas redes sociais

2 thoughts on “Projeto Social Margaridas de Timóteo confecciona e distribui máscaras protetivas

  • 29 de março de 2020 em 00:18
    Permalink

    Sou idosa e não tenho máscara, como faço pra conseguir uma? Agradeço !!

    Resposta
    • 30 de março de 2020 em 19:41
      Permalink

      Ione, obrigado pelo comentário.
      Vc pode fazer contato com a Dona Alda, pelo telefone 985300887.
      Um abraço.
      Paulo César Reis – Editor

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *