Fundação Renova anuncia a retomada de obras em ruas de Pedra Corrida

Periquito – A Fundação Renova vai iniciar o asfaltamento de quatro vias de Pedra Corrida, distrito de Periquito (MG), a partir desta quarta-feira (15). A obra será feita em ruas e avenidas por onde a tubulação da adutora passou no final de 2019. A decisão de retomar a atividade, que havia sido paralisada devido às fortes chuvas do início do ano e, posteriormente, à pandemia da Covid-19, considera os decretos da União e do governo de Minas Gerais, que incluíram o setor da construção civil na lista de atividades e serviços essenciais.

Trechos das seguintes ruas receberão novo asfalto: rua Acesita, avenida Francisco Silveira Filho, rua José Rodrigues (Rua da Turma) e travessa Olímpio (Cruz Lima) com avenida Francisco Silveira Filho. Toda a área será cercada com tapumes sinalizados a fim de garantir a segurança dos moradores.

A adutora de Pedra Corrida vai ligar o poço de água subterrânea à Estação de Tratamento de Água (ETA), tornando o sistema de captação alternativa completamente independente da captação principal no rio Doce. A obra, que começou em 2019, estava prevista para ser finalizada no início de 2020 com o asfaltamento das vias, mas precisou ser adiada.

“Concluímos a construção da adutora, mas tivemos que paralisar as atividades em função das fortes chuvas que ocorreram no início de 2020 e a pandemia da Covida-19. A decisão de retomar a obra foi analisada com muito cuidado, e todas as medidas de prevenção e segurança serão tomadas para evitar a propagação do vírus no território”, explica Alessandro Jerônimo, gestor de Obras de Infraestrutura da Fundação Renova.

A retomada dos trabalhos foi avaliada pelo Comitê Gestor da Covid-19 e aprovada pela Fundação Renova, estabelecendo ações que mitigam a possibilidade de contágio ou proliferação do novo vírus.

Medidas preventivas de saúde e segurança

No total, seis trabalhadores atuam na obra, que tem previsão de um mês de duração. O número reduzido de colaboradores segue orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a fim de evitar aglomerações.

Uma série de ações preventivas também serão adotadas, como: aferição diária da temperatura dos colaboradores; utilização obrigatória de máscaras e luvas durante a execução das atividades; fácil acesso a álcool em gel; intensificação da higienização de equipamentos, mesas, cadeiras e outros; transporte realizado em veículos leves com ocupação máxima de duas pessoas, sendo um na frente e outro atrás; entre outras. Além disso, não foram escalados trabalhadores acima de 60 anos ou com doenças pré-existentes.

Durante o período das obras, a via que estiver recebendo os serviços será isolada e sinalizada, mas parte das calçadas ficará livre para transitar. A Fundação Renova está tomando todas as medidas para auxiliar os moradores que vivem nessas localidades.

Sobre a Fundação Renova

A Fundação Renova é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar os programas e ações de reparação e compensação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *