Nutricionistas apresentam novo cardápio de merenda para escolas da rede municipal de Ipatinga

IPATINGA – Um novo cardápio para a merenda dos 21 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino de Ipatinga, adequado ao período de inverno e também às crianças com restrição alimentar, foi apresentado por nutricionistas da Prefeitura aos diretores no Centro de Formação Pedagógica (Cenfop), no bairro Canaã, esta semana.

Uma alimentação ainda mais variada, nutritiva e saborosa já começou a ser servida nas escolas municipais, com a introdução de pratos quentes como caldos e sopas. Com isso, as escolas desejam influenciar a formação de hábitos alimentares saudáveis em crianças e adolescentes da cidade.

Como explica a nutricionista do Setor Municipal de Alimentação Escolar (SMAE), Fabiana Ataíde, “em Ipatinga, a merenda é elaborada a partir de duas vertentes. Primeiro considerando a idade de cada aluno, sua condição de saúde e o tempo que passa dentro da escola. Observadas essas questões, o segundo momento é construir um cardápio que respeite os princípios de quantidade, de qualidade, de variedade, de moderação e de harmonia de alimentos. Assim, os nutrientes e a energia que eles precisam para o seu melhor desempenho estão garantidos também pela alimentação”, detalha.

nutricionista

Fabiana Ataíde, nutricionista do Setor Municipal de Alimentação Escolar, garantiu que os nutrientes presentes nas refeições ajudam no melhor desempenho dos alunos

“Como exemplo disso” – explica a técnica -, “temos dentro do Programa Educação em Tempo Integral os 5.500 alunos que recebem cinco refeições durante o período que passam na escola, sendo um café da manhã ao chegarem à unidade escolar, um lanche, almoço, um novo lanche na parte da tarde e uma janta”, enfatiza. Ela salienta que as merendas são servidas de segunda a sexta-feira e estão em conformidade com a legislação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Com 14 anos, a aluna Kamylla Vieira cursa pela manhã o 9º ano na Escola Municipal Levindo Mariano, no bairro Bom Jardim. À tarde ela tem aulas de Matemática nas turmas em tempo integral, no Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), no bairro Veneza.

“Não consigo me concentrar nos estudos quando estou com muita vontade de comer. Aprender abre o apetite da gente. Aí tem que ter energia. E fazer as refeições nas escolas tem sido muito bom, porque a comida é saborosa, o almoço tem sempre uma carne, uma salada, logo depois uma fruta. E o lanche pela manhã também é bem reforçado. Tem sido uma experiência bem legal”, conta.

diretoras

Patrícia Avelar, gerente da Seção de Apoio ao Educando, de blusa preta, destacou que o município vem realizando a compra direta de produtos da merenda com agricultores familiares da cidade e região

Boas compras

Em Ipatinga, visando cumprir as exigências da Lei Federal 11.947/2009, o município vem trabalhando para que a compra direta de produtos do PNAE seja feita com agricultores familiares da cidade e região.

 

“Nós sabemos que o percentual exigido pelo governo é de 30%, e temos a consciência de que comprando com fornecedores locais estamos fortalecendo o agronegócio no município, além de levar para nossos refeitórios alimentos mais saudáveis para nossos alunos e com custo mais baixo para o poder público”, pontua Patrícia Avelar, gerente da Seção de Apoio ao Educando.

Mesmo tendo poucos alunos no educandário com algum tipo de restrição alimentar, a diretora da Escola Municipal Evaldo Fontes, no bairro Forquilha, Eliana Costa, avalia que “é muito bom perceber que a Administração Municipal vem trabalhando para oferecer uma alimentação adequada e de qualidade também aos alunos que apresentam intolerância à lactose, alergia a glúten, diabetes e etc. É um direito que vem sendo atendido de maneira pessoal, considerando a demanda específica de cada um”, comemorou.

Eficiência no transporte escolar

Motoristas e monitores do transporte escolar que atendem alunos da rede municipal de ensino também participaram do treinamento no Cenfop. Como eles são responsáveis pelo deslocamento diário de 5.500 estudantes em tempo integral, envolveram-se na discussão de assuntos como pontualidade e critérios de transporte seguro entre uma unidade escolar e outra.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *