Justiça manda Vale resgatar animais afetados pela tragédia de Brumadinho

REDAÇÃO (Foto Flávio Tavares) – A Justiça determinou que a Vale faça o resgate, acolhimento e tratamento dos animais afetados pelo rompimento da barragem da Mina do Feijão em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na última sexta-feira (25).

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a mineradora deve contratar ou fornecer “equipe capacitada, medicamentos, alimentos, maquinários e todo e qualquer meio adequado ao resgate, acolhimento e tratamento dos animais agonizantes”.

A ação, segundo a juíza Perla Saliba Brito, “Não deve, em hipótese alguma, prejudicar a atuação dos bombeiros no resgate das vítimas humanas”. A multa diária em caso de descumprimento e de R$ 50 mil.

O pedido foi feito pelo deputado Noraldino Júnior (PSC) que usou como argumento a questão sanitária, conforme o Tribunal. “o risco de doenças por meio de contaminação decorrente dos animais mortos, além da tentativa de salvar os animais que ainda estão com vida, muitos deles pertencentes a agricultores que viviam às margens do rio Paraopeba e imediações”.

Por meio de nota, a Vale informou que cerca de 50 profissionais, incluindo veterinários, biólogos, voluntários e funcionários da empresa estão trabalhando no resgate da fauna local nas duas margens do rio Paraopeba e que “até o momento, já foram resgatados 26 animais domésticos.

Leia mais:
Vale perde R$ 71 bilhões em valor de mercado após rompimento de barragem
Vale anuncia doação de R$ 100 mil a cada família e manutenção do pagamento de royalties à Brumadinho
Greenpeace pede suspensão de atividade em 167 barragens de rejeitos da Vale

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *