Ipatinga amplia ‘Teste do Pezinho’ para todas as Unidades de Saúde

IPATINGA – Ter um filho saudável é o desejo de todos os pais. Para isso, uma das condicionantes essenciais é levar os bebês para fazerem exames específicos, a exemplo da triagem neonatal, popularmente conhecida como ‘Teste do Pezinho’, nos primeiros dias de vida. Pensando no conforto e bem estar da população, a Prefeitura de Ipatinga passa a oferecer o exame em todas as 21 Unidades Básicas de Saúde do município, incluindo as UBS´s dos bairros Parque das Águas e a recém-inaugurada Bom Jardim II.

Até o fim do ano passado, o exame era feito em 19 dos 21 postos de Saúde da rede municipal, além da maternidade do Hospital Márcio Cunha. Até então, as UBS’s do Parque das Águas e do Bom Jardim II não contavam com espaço ou uma equipe preparada para realização do teste, situações que foram solucionadas. De janeiro a dezembro do ano passado foram realizados 3.298 testes em todo município.

“Até então, os pais moradores do Parque das Águas eram direcionados a fazerem o teste na UBS do Veneza II, os usuários que utilizavam os serviços do Bom Jardim II faziam o exame no Bom Jardim I. Com a inauguração da nova sede do Bom Jardim II, que trouxe espaços amplos e conforto para todos, foi realizado um treinamento com a equipe e agora a unidade também fará a triagem neonatal”, explicou a secretária de saúde Érica Dias.

A secretária de Saúde acrescenta que “a coleta dentro da UBS facilita o acesso ao serviço e a realização do exame dentro do período ideal, que é do terceiro até o quinto dia de vida do bebê. Isso também contribui para a qualidade de vida das crianças, pois direciona para o tratamento precoce de doenças que podem trazer sérios problemas para o seu desenvolvimento mental e físico”, avalia.

Sobre o exame

O ‘Teste do Pezinho’, também chamado de triagem neonatal, detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderão causar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê, como Anemia Falciforme, Hipotireoidismo Congênito, Fenilcetonúria, Fibrose Cística, Deficiência da Biotinidase e Hiperplasia Adrenal Congênita. O diagnóstico precoce oferece condições de um tratamento iniciado nas primeiras semanas de vida do bebê, evitando a deficiência mental.

O exame é feito a partir de um furinho no calcanhar da criança para coleta de sangue. Em Ipatinga, é usada uma lanceta com agulha mais fina e retrátil para coleta mais rápida, segura e indolor para o bebê.

A qualidade das amostras para análise laboratorial, a coleta no prazo recomendado e o envio do material ao Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio e Diagnóstico (Nupad), em Belo Horizonte, são critérios fundamentais para detecção de doenças e início imediato de tratamento. Em Ipatinga, nenhuma amostra enviada ao Nupad foi considerada inadequada nos últimos 12 meses, por se cumprir todos os critérios da coleta de sangue.

Resultado

Não se esqueça de buscar o resultado. Não se preocupe se tiver que repetir o exame. O ‘Teste do Pezinho’ exige repetição para esclarecer o primeiro resultado, quando suspeito de normalidade ou quando o teste é realizado antes de 48 horas de vida.

Um resultado normal, mesmo no teste ampliado, não afasta a possibilidade de outras doenças neurológicas genéticas ou adquiridas. O teste não diagnostica, por exemplo, a Síndrome de Down.

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Mara Fernanda, ressalta que os pais e responsáveis precisam se conscientizar de que o ‘Teste do Pezinho’ é de extrema relevância para a saúde dos bebês.

“Os pais, cientes da importância do diagnóstico precoce, devem ficar atentos não só à realização do teste, mas ao acompanhamento e retirada do resultado. Caso os resultados estejam alterados, o laboratório entrará em contato imediato com a unidade onde a coleta foi realizada para que os profissionais de saúde façam a busca pela família. Se os pais já estão acompanhando, fica muito mais fácil e rápido. Uma segunda coleta de material será necessária para a realização de exames confirmatórios”, orienta a diretora.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *