Assembleia inaugura novo espaço para a imprensa

Redação – O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus (PV), vai inaugurar, na quarta-feira (31/7/19), às 10 horas, um novo espaço que busca facilitar o trabalho dos jornalistas que fazem a cobertura institucional da Casa. A sala, localizada ao lado do Plenário, recebeu o nome de Dídimo Paiva, um profissional que se tornou referência do jornalismo e da luta pela democracia em Minas Gerais.

A viúva do homenageado, Maria Aparecida Murta dos Santos, participará da solenidade de inauguração, que ainda vai contar com a presença de representantes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG), do Centro de Cronistas Políticos e Parlamentares de Minas Gerais (Ceppo) e da Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt), além de outros profissionais da imprensa.

O presidente da Assembleia ressalta que a sala foi planejada para proporcionar mais conforto aos jornalistas que fazem a cobertura do Legislativo, tornando esse trabalho ainda mais eficiente.

“Essa iniciativa demonstra nosso respeito por esses profissionais e também nossa homenagem a um jornalista que foi voz ativa contra o autoritarismo e a censura. Uma imprensa livre é condição essencial para o pleno funcionamento da democracia”, reforça o deputado Agostinho Patrus.

A nova sala tem mobiliário adequado às atividade dos jornalistas, TV, cabos de rede para acesso à internet e wi-fi. Há, ainda, estrutura para entrevistas coletivas e uma cabine para gravações, com isolamento acústico e telefone.

Dídimo Paiva – O novo espaço de trabalho e convívio da imprensa dentro da ALMG homenageia o jornalista Dídimo Paiva, falecido em março deste ano, aos 90 anos. Ele atuou por mais de cinco décadas na imprensa de Minas Gerais, exercendo diversas funções dentro do jornalismo, de repórter a editor.

Natural de Jacuí, no Sul de Minas, apenas nos Diários Associados, onde encerrou a carreira como editorialista, Dídimo foi editor dos cadernos Nacional, Internacional e Opinião. Amante da leitura, da política, da justiça e da democracia, o homenageado também foi um grande defensor da liberdade de expressão.

Entre 1975 a 1978, ele presidiu o Sindicato dos Jornalistas do Estado. Segundo o portal da entidade, foi dele a iniciativa de abrir a Casa do Jornalista para todos os setores sociais que lutavam pela liberdade e pela democracia. Ainda segundo o SJPMG, foi na gestão de Dídimo que nasceu o chamado “novo sindicalismo” em Minas Gerais.

Revitalização – Ainda como parte das medidas de suporte à cobertura jornalística no Parlamento mineiro, foi revitalizada a Sala de Imprensa Jornalista Wander Moreira, localizada no térreo do Palácio da Inconfidência. Móveis mais adequados ao espaço vão garantir sua reconfiguração, com melhoria na circulação e no uso da estrutura. A acústica no local também foi aprimorada.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *