Recesso de 11 dias na prefeitura de Fabriciano indica prejuízos para os moradores, afirma Marcos da Luz

RECESSO DE 11 DIAS NA PREFEITURA DE FABRICIANO DEMONSTRA QUE O PREFEITO NÃO PERCEBE A IMPORTÂNCIA DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL NA VIDA DAS PESSOAS

Fabriciano – O vereador Marcos da Luz (PT) criticou ontem a iniciativa do prefeito Marcos Vinicius (PSDB) de paralisar todos os serviços públicos municipais por longos 11 dias neste fim de ano. A medida do Executivo foi tomada por meio do Decreto nº 6.706/2018, publicado no Diário Oficial do último dia 14, determinando “ponto facultativo” nas repartições públicas do município durante toda a semana que vem até o dia 02/01/2019.

Em sua opinião, o decreto do prefeito prejudica a população de uma forma geral, mas principalmente as pessoas mais carentes, que necessitam dos serviços públicos. “A decisão interromperá os atendimentos nos postos de saúde e os serviços da rede de assistência social, causando enormes transtornos aos cidadãos fabricianenses”, destaca.

Pacientes com consulta agendadas e que pegam remédios nos postos serão penalizados, com a ausência do atendimento neste período, tendo que remarcar as consultas. Também os CRAS’s, CREAS, Centro Pop, as Secretarias Municipais, setor de atendimento tributário, tudo estará fechado durante estes 11 dias de “recesso” decretado pelo prefeito.

O comércio também será afetado, com a redução do movimento de clientes. Além de gerar perda de receitas tributárias, com o fechamento do setor de arrecadação do município. O contribuinte que precisar de uma Certidão Negativa ou Alvará também ficará prejudicado.

“Esta atitude só pode ser tomada por um prefeito que não vê a importância dos serviços públicos, principalmente nas áreas sociais, para os mais necessitados. Pois ele, o prefeito, pela sua condição econômica, certamente nunca precisou destes serviços. Somado a isto, não percebe que a economia da cidade fica comprometida pela ausência de funcionamento dos órgãos públicos municipais. Este decreto deixa claro que o prefeito de Fabriciano não leva a administração pública a sério, talvez por isto vive viajando e deixando o nosso povo à Deus dará”, enfatiza Marcos da Luz.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *