Projeto para a formalização do consórcio do Aterro Sanitário já está na Câmara de Timóteo

TIMÓTEO – As Comissões Internas da Câmara Municipal de Timóteo iniciaram nesta sexta-feira (28), com a participação de representantes da prefeitura, analises e estudos do Projeto de Lei, de autoria do prefeito Douglas Willkys, que trata da adesão de Timóteo ao Consórcio Municipal de Desenvolvimento Integrado (COMDIN), composto por Timóteo, Coronel Fabriciano, Antônio Dias, Dionísio, Marliéria, Jaguaraçu, Dionísio e Açucena. Entre as intervenções ambientais nos municípios de que trata este consórcio, está também a construção do Aterro Sanitário unificado.

A adesão de que trata a matéria, é uma exigência formalizada frente ao Comitê Interfederativo (CIF) para os municípios acessaram os recursos disponibilizados pela Fundação Renova, instituída pela Samarco e suas acionistas Vale e BHP Billiton para gerir e executar medidas de recuperação dos danos resultantes da tragédia da Samarco provocada pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana.

Timóteo tem direito a R$ 22 milhões, sendo que pouco mais de R$ 18 milhões serão destinados para um programa de destinação de resíduos sólido, programa de recuperação de áreas degradadas (antigo lixão da ponte Mauá, em Fabriciano) e o restante para captação e transporte de esgoto.

O PL, conforme informações dos integrantes das comissões, já está liberado para fazer parte da pauta de votação do Legislativo Timotense da próxima semana. De igual maneira, essa mesma matéria será também apresentada para votação nas Câmaras de Coronel Fabriciano, Jaguaraçu, Dionísio, Antônio Dias, Açucena e Marliéria, de onde sairá a autorização para adesão ao Consórcio Municipal de Desenvolvimento Integrado (COMDIN).

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *