Prefeito garante regularidade nos pagamentos, apesar de retenções do Estado

IPATINGA – A exemplo do que ocorreu na manhã de segunda-feira (22), novos encontros de diálogo do prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha, com funcionários de carreira que prestam serviços à administração municipal, foram realizados na tarde de terça-feira (23) e manhã desta quarta-feira (24), no gabinete do Executivo. As reuniões foram solicitadas pelo próprio gestor e inseridas dentro da programação da Semana do Servidor, na busca de uma sintonia maior entre o governo e a categoria, visando à valorização do trabalho e o aperfeiçoamento das ações de atendimento à população.

Na terça, estiveram no gabinete servidores das secretarias municipais de Educação, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Comunicação e Dados. Nesta quarta, o prefeito recebeu funcionários das Secretarias de Fazenda, Obras Públicas e Saúde, além de outro grupo da Secretaria Municipal de Educação, proveniente de escolas de vários bairros.

Emoção

“Trabalho há 32 anos no serviço público municipal e esta é a primeira vez que tenho a oportunidade de conversar com o prefeito, estar tão perto dele. Vou passar pra minha diretora como foi especial esse momento, que ficará marcado para sempre na minha memória”, disse, muito emocionado, Rosenval Carneiro Lopes, morador do bairro Nova Esperança e lotado como auxiliar de serviços gerais na Escola Terezinha Nívia, que fica na comunidade.

Durante os cafés com os funcionários, o prefeito tem transmitido um quadro sintético das medidas priorizadas pelo governo em diversificadas áreas, abrindo também espaços para questionamentos com temas livres. Na terça, Nardyello chamou a atenção para as dificuldades econômicas vivenciadas pelo município principalmente em função de uma retenção de recursos pelo Estado que já ultrapassa a casa dos R$ 100 milhões.

CAFÉ COM SERVIDORES

HÁ 32 ANOS no serviço público e hoje trabalhando em escola no bairro Nova Esperança, Rosenval se emocionou no encontro com o prefeito

“Hoje mesmo – disse o Executivo –, o jornal de maior circulação em Minas Gerais traz em manchete que 90% dos nossos municípios já não estão conseguindo pagar a folha mensal e também não têm condições de saldar o 13º salário. Outros estão falando em pagar em três e até quatro parcelas. Mas, mesmo diante de todas as adversidades, Ipatinga é uma exceção. Graças a uma série de medidas combinadas de gestão orçamentária – e um inegável favor divino –, vamos continuar mantendo os pagamentos pontualmente no primeiro dia útil do mês, e cumpriremos a quitação da segunda parcela do 13º dentro do prazo legal, já que liberamos antecipadamente, ainda no mês de julho, a primeira parcela”.

Retenções do Estado

O prefeito explicou que mais de R$ 70 milhões dos recursos de Ipatinga retidos pelo Estado deveriam ser aplicados na saúde, “e foi por isso que não tivemos outra alternativa senão suspender temporariamente o serviço do ‘Corujão’, que ampliava o atendimento à coletividade nas UBS’s. Outro grave problema gerado por essa negligência absurda do governo de Minas é a falta de caixa específico para pagar professores. Para que se tenha uma ideia, de R$ 10 milhões do Fundeb -Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica que deveríamos receber este mês, até o momento foram direcionados a Ipatinga apenas R$ 1,5 milhão. E a lei nos diz que 60% do pagamento dos professores devem ser cobertos com recursos do Fundeb. Mais ainda: 95% de todos os recursos arrecadados do Fundeb devem ser utilizados no mesmo exercício. Resta saber quando e se estes recursos chegarão”, detalhou, considerando “um verdadeiro milagre que estejamos conseguindo manter em dia os salários da categoria”.

De acordo com o prefeito, ele já determinou ao Departamento de Recursos Humanos da administração municipal que estes encontros não se restrinjam somente à Semana do Servidor. É seu desejo, conforme afirmou, que eles se repitam pelos próximos meses, de modo que a gestão esteja mais afinada e os serviços maximamente integrados, inclusive eletronicamente, “podendo conversar entre si para agilizar providências, torná-las mais eficientes e assegurar à coletividade políticas públicas mais abrangentes e funcionais”.

NARDYELLO

SEM RESTRIÇÃO de temas, Nardyello respondeu perguntas dos servidores sobre as mais diversas áreas, além de sintetizar prioridades da administração

Memória viva

O chefe do Executivo enfatizou que a priorização dos encontros com os servidores efetivos leva em conta que “eles são a memória viva da Administração, carregando um histórico de atuação que ultrapassa as fronteiras dos mandatos e até mesmo os limites ideológicos impostos por partidos”. Contudo, ele disse que, em relação aos servidores comissionados, o nível de exigência é alto.

Para explicitar melhor sua linha de trabalho, o prefeito deu um exemplo do futebol. “Às vezes, uma mãe chega e pede algo assim: – ‘Arranja um time pro meu filho jogar’. E eu digo: – ‘Arranjo, sim, mas pra seu filho treinar. Jogar, isto aí é com ele’. Ou seja: claro que ninguém ignora que tenhamos algumas indicações para cargos comissionados. Mas não podemos admitir, de forma alguma, que pessoas que tenham sido escaladas para trabalhar no serviço público não se esforcem ou não se dediquem às suas funções, procurando dar o melhor de si nas obrigações que lhes cabem. Se não corresponder à expectativa, o funcionário não serve não é pra mim, não. Ele não serve é pra cidade. Nosso governo é um governo presente e temos procurado mostrar isso ficando até 12, 13 horas na rua, junto da população, conhecendo as suas necessidades e intervindo para resolver problemas que nos são apontados. É essa a marca que queremos deixar em nossa gestão”, concluiu.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *