POR TRANSPARÊNCIA: Vereadores da situação e oposição de Fabriciano derrubam veto do prefeito Marcos Vinicius

FABRICIANO – A decisão do vereador Adriano Martins de impor uma lei em Fabriciano para que o secretário de Saúde do município fosse obrigado a comparecer ao plenário da Câmara Municipal de quatro em quatro meses, para prestar esclarecimentos dos trabalhos desenvolvidos pela sua pasta, recebeu na última semana o veto total do prefeito Marcos Vinicius Bizarro (PSDB). O prefeito apontou inconstitucionalidade na matéria e a taxou de “inconveniente ao interesse público”.

Apesar de não ter sido registrados no painel, a vereadora Carmem do Sinttrocel e Miltinho do Sacolão, também votaram contra o veto do prefeito Marcos Vinicius

Na sessão do Legislativo fabricianense desta terça-feira (18), após intensas discussões, o prefeito Marcos Vinicius sofreu nova derrota. Desta feita, além dos vereadores de oposição (Adriano Martins, Lugão, Dr. Sandro, Relé, Marcos da Luz, Thiago, Professor Edem, Canidia, Xingozinho, Enéias Reis), todos os vereadores da situação (Carmem do Sinttrocel, Sargento Francisquini, Cristiano do Cais, Miltinho do Sacolão, Ronilson Burrinho e Beto Cavaleiro), votaram pela derrubada do veto, consolidando mais uma grande derrota do chefe do Executivo no parlamento fabricianense. O vereador Nélio do Abacaxi justificou a ausência.

Conforme explicou o vereador Adriano Martins, autor do Projeto de Lei, a Câmara de Fabriciano demonstrou mais uma vez a sua unidade e maturidade no momento de decidir o que é melhor para a população. “Agradeço a todos o vereadores por este voto a uma matéria de suma importância, onde juntos, por unanimidade, garantimos de fato que a transparência dos atos do poder executivo seja apresentada à população que paga os nossos salários”, pontuou o vereador Adriano, lamentando o fato de o prefeito não ter entendido até os dias de hoje, que quem fiscaliza os atos do Executivo é o poder Legislativo.

Vários outros parlamentares fizeram duras críticas à condução da Saúde na cidade. Segundo eles, o sistema de saúde encontra-se há muito tempo em sinal de alerta e à beira do abismo. Os vereadores ainda destacaram a omissão constante do prefeito Marcos Vinicius, a falta de transparência dos atos da administração municipal. Eles ainda afirmaram que a insatisfação popular está estampada em quase todas as áreas do município, principalmente na área de saúde, onde existem centenas de reclamações quanto ao acumulo de pedidos de exames, deficiência do transporte de pacientes e a constante falta de medicamentos nas unidades de saúde.

Com a derrubada do veto, o Projeto de Lei do vereador Adriano Martins se tornará lei pelo processo Legislativo denominado de “promulgação”. O presidente da Casa e o Secretário da Mesa são os responsáveis pelo ato.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *