Resultado da CPI dos remédios de Timóteo será entregue às Polícias Civil e Federal

O relatório da CPI será entregue ao Ministério Público Federal e Estadual, Polícia Civil, Polícia Federal, Poder Executivo, Tribunal de Contas da União, Tribunal de Contas do Estado.

TIMÓTEO (Fotos PCReis) – Com mais de 1.500 páginas, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), composta pelos vereadores Geraldo Nanico, Geraldo Gualberto e Wladimir Geraldo de Lana, constituída para investigar  suposta compra de medicamentos sem a devida entrega ao município, na gestão do ex-prefeito Geraldo Hilário Torres, apresentou nesta terça-feira (18), durante sessão extraordinária da Câmara de Timóteo, o relatório em detalhes de todo o trabalho da comissão.

O vereador Geraldo Gualberto é o relator da CPI

O vereador Geraldo Gualberto, também relator da comissão,  procedeu à leitura de todo o relatório  da CPI, bem como dos acontecimentos durante o período de investigação. “Nós chegamos à conclusão, com base na análise documental e nos depoimentos colhidos que houve um mau uso dos recursos públicos para aquisição de medicamentos, recursos estes utilizados sob a aparente legalidade do processo licitatório Pregão Presencial nº 002/2018, cuja contratação se deu sob indícios de irregularidades, apontadas no relatório. Entendemos ser necessária e urgente uma ação mais efetiva dos poderes públicos instituídos que resulte no maior controle e fiscalização dos atos praticados pelos agentes públicos”, informou o vereador Geraldo Gualberto.

“Como resultado, a Mesa Diretora da Câmara deverá apresentar o relatório ao Ministério Público Federal e Estadual, Polícia Civil, Polícia Federal, Poder Executivo, Tribunal de Contas da União, Tribunal de Contas do Estado para que estes órgãos procedam com investigações de acordo com cada irregularidade”, disse.

No entendimento do vereador Geraldo Gualberto, o processo de investigação traz esperança para a cidade de Timóteo. “A minha análise é de esperança: que esta CPI sirva de exemplo para que as pessoas trabalhem com mais cuidado, que nós possamos prestar um trabalho sério para nossa comunidade e que traga valores, não prejuízos. Tenho certeza que o relatório será muito bem analisado pelo Executivo, para que a situação não se repita”, finaliza o parlamentar, oportunidade em que enalteceu a eficiência da assessoria jurídica da Câmara, que a todo momento demonstrou profissionalismo e isenção perante os trabalhos propostos pela comissão.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *