Fechamento dos Correios vai atingir o Vale do Aço. Agência Central de Timóteo está na lista, afirma vereador

IPATINGA – A ameaça de mais fechamento de agências dos Correios no Vale do Aço lançou um alerta na Câmara Municipal de Ipatinga. Wanderson Grandra (PSC) fez o uso da tribuna nesta semana (terça feira), em reunião no Plenário, para falar sobre o assunto.

“No Vale do Aço, a agência central de Timóteo está na lista das que podem ser fechadas. Temo que os próximos fechamentos cheguem novamente a Ipatinga, dificultando assim o acesso da população a serviços como o envio de correspondências, correção no CPF, entrada no DPVAT e serviços bancários. Sem contar a perda de empregos”, alertou o parlamentar.

Em comunicado divulgado em junho, os Correios informaram que pretendem fechar agências de atendimento em todo o país. De acordo com a estatal, a empresa vem realizando estudos de readequação da rede de atendimento, o que inclui não apenas a sua rede física como também novos canais digitais e outras formas de autosserviços. A medida vai atingir diretamente 513 agências, com a demissão de 5,3 mil funcionários.

O município de Ipatinga enfrentou esse problema recentemente. As agências do bairro Horto e do Shopping Vale do Aço foram fechadas no ano passado. Outras agências em Ipatinga, segundo receio do vereador, como a do Bairro Bom Jardim e Betânia, podem estar na mira da estatal. Hoje, o município possui seis agências dos Correios, sendo três franqueadas.

Robson Silva, presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais (Sintect-MG), acredita que o governo e os patrões estão intensificando a política de sucateamento de todas as estatais, visando a privatização que significa demissão de milhares de trabalhadores.

Para o vereador Gandra, os rumores são de que o fechamento das unidades próprias dos Correios seria para beneficiar a concessão do serviço à iniciativa privada. “O lucro gerado pela exploração desses serviços serão transferidos para o capital privado. Os Correios dão lucro, pois existem empresas privadas interessadas em assumir a gestão desses serviços”, finalizou Gandra.

Moção de apoio contra liberação do aborto

Em outra reunião ordinária realizada nesta semana, o vereador também se manifestou sobre outro tema. A Câmara de Ipatinga aprovou na quarta-feira a Moção de Apoio n° 42/2018, de autoria do próprio vereador Gandra, ao projeto de lei (n° 4.754/2016) que tramita no Congresso Nacional, em Brasília, com o objetivo de criminalizar juízes, desembargadores e até Ministros do STF que tentarem usurpar competências que são do Poder Legislativo e Executivo.

“O motivo desta moção é somar forças para barrar a Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental, a ADPF, número 442, que deseja legalizar o aborto no Brasil. Como pai, não posso compactuar com intenções que ferem meus valores sociais e morais”, explicou o parlamentar.

Alex Dias, presidente do Centro Santo Afonso de Ligório, esteve no Legislativo para acompanhar a votação da moção, que foi um pedido da instituição ao vereador Gandra, e expressou sua satisfação de conquistar o apoio da Câmara.

“Não podemos admitir a legalização do aborto, e precisamos nos unir às entidades que estão defendendo o direito à vida. Por isso, apoiamos o projeto de lei que visa criminalizar o ativismo judicial — ferramenta inconstitucional utilizada pelo STF para legalizar, dentre outras coisas, o aborto no Brasil”, declarou o presidente da entidade

Agora a Moção de Apoio será expedida pela Secretaria Geral da Casa e depois de assinada pelo vereador Wanderson Gandra será encaminhada Câmara dos Deputados.

Não conseguimos falar com a direção dos Correios.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *