CEMIG E COPASA PRESTAM ESCLARECIMENTOS SOBRE DESABASTECIMENTOS EM FABRICIANO

O prefeito Marcos Vinicius cobrou explicação das empresas.

FABRICIANO – Representantes da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), e Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA), foram explicar nesta quarta-feira (31) na Prefeitura de Fabriciano sobre a falta d’água e energia no município nos últimos dias.

O vendaval que resultou em destelhamentos, quedas de árvores e rompimentos de cabos foi causado por um tornado acompanhado por ventos que chegaram a 82km/h. 14 mil descargas atmosféricas, um fenômeno da natureza que há muito tempo não ocorria na região.

Representando a Cemig, o gerente de relacionamento com poder público do órgão, Riwardeny Talin, explicou que a falta de energia em todo Vale do Aço no último final de semana, foi em razão da chuva, que durou apenas 30 minutos, mas foi o suficiente para causar estragos. “Os ventos chegaram a 82 km/h. 14 mil descargas atmosféricas. O evento foi considerado o mais devastador dos ultimos 7 anos. Destelhamentos, quedas de árvores, rompimento de cabos. Todas as equipes foram disponibilizadas para atender as ocorrências, o que dificultou o atendimento a todas as demandas rapidamente”, disse.

Riwardeny também anunciou que a Cemig vai investir R$60 milhões nos próximos dois anos para reformar e ampliar o número de subestações. “A expectativa é que em 2020 teremos 53 subestações em todo estado”, disse.

O prefeito Dr. Marcos Vinicius questionou o atendimento feito pela Copasa no município, onde os moradores sempre reclamam da falta de água. “Convoquei a reunião para entender o porquê da falta de água e energia. Todo o Vale do Aço sofreu no final de semana. Por conta dos estragos, decretamos situação de emergência no município para conseguir apoio”, disse.

O engenheiro de manutenção da Copasa, Tiago Alpoim, pontuou sobre a intermitência de abastecimento na cidade. Em Coronel Fabriciano existem três unidades, no Amaro Lanari, Mangueiras e Caladão. Nesse final de semana, dois poços foram desligados devido o fornecimento de energia. “Tivemos dificuldades em restabelecer o serviço devido a falta de energia, mas assim que o problema solucionou, o fornecimento  está sendo retomado gradualmente”, disse.

A reunião contou com a participação de empresários, que também sofrem constantemente com a falta de água e energia elétrica. “Entendemos que esse final de semana foi uma situação atípica em toda região, mas a prestação de serviço precisa melhorar. O morador também precisa contribuir com a economia de água. Estamos satisfeitos com essa reunião encabeçada pelo prefeito para que possamos ter os esclarecimentos”,  disse o presidente da Acicel/CDL, Ismá Canedo.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *