Cemig detecta mais de 15 mil gatos de energia. Classe média e alta são as que mais rouba energia

REDAÇÃO – Os prejuízos nas fraudes na energia elétrica somam R$ 300 milhões a cada ano em Minas Gerais, de acordo com dados apurados pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Em mais 176 mil inspeções realizadas desde 2017, a companhia detectou 68 mil suspeitas de gatos, sendo 23% deles, ou 15,6 mil, em moradias de classe média ou alta.

A Cemig informou que já foram recuperados R$ 48 milhões desde o início da fiscalização. Além das casas e apartamentos das classes com maior poder econômico, os estabelecimentos comerciais concentram 36% das irregularidades, o que representa mais de 24 mil gatos.
De acordo com o superintendente de Gestão da Receita da Distribuição da Cemig, Helton Diniz Ferreira, a tarifa dos consumidores mineiros poderia ser até 5% mais barata se não houvesse ligações irregulares e clandestinas na área de concessão da Cemig.
Se o gato for comprovado, o responsável pela conta de luz pode responder criminalmente, por meio do artigo 155 do Código Penal. Segundo o texto, o cidadão está sujeito a multas e pena de um a oito anos de cadeia.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *