Atendimento precário, filas quilométricas e demoradas retratam a dura realidade dos Correios de Timóteo e Fabriciano

De referência a vergonha nacional

Apenas dois caixas em funcionamento.

TIMÓTEO (Fotos PCReis) – Não faz muito tempo a instituição dos Correios era praticamente uma unanimidade quanto ao serviço eficaz que prestava aos brasileiros. Atualmente, o que ocorre em Timóteo – e não só aqui – é o contrário.

Correspondências atrasadas (quando são entregues), mau atendimento, reclamações de toda a parte. Isso, infelizmente, é o que sobrou dos Correios nos tempos de hoje. Um bom exemplo dessa dura realidade é a fila diária na única agência do Centro da cidade. Muitas pessoas passam horas esperando ser atendidas. Entre elas, inúmeros idosos, grávidas e trabalhadores perdendo tempo. As agências da Sede do Município e do Distrito de Cachoeira do Vale estão fechadas.

Nesta terça-feira (8), a reportagem do JBN foi conferir de perto a reclamação dos usuários. Todas as pessoas que necessitavam da prestação dos serviços na agência, não esperaram menos do que duas horas. A senha retirada pelo repórter do JBN só foi chamada após 1h49min.

Para piorar a situação, a lotação da agência dependendo do horário, é atendida apenas por dois funcionários. Isto implica que 86 mil habitantes estão sendo desrespeitados na qualidade de consumidores, sem ter a quem recorrer. De igual maneira está vivendo a população de Coronel Fabriciano. A única agência também da área central, está aos cacos. A agência do Caladinho está fechada.

Algumas pessoas, de tão indignadas que ficam, acabam desistindo e vão embora. Precisa dizer o que mais? Simone Fernandes, garçonete, após aguardar 1h45min, queria postar uma  correspondência para Nova Era. “Está mais rápido ir pessoalmente do que esperar nesta fila”, criticou.

Rogéria Fernandes, comerciária, irritada, disse sorrir de nervosa. Com uma senha de número 1.460, estava na fila  por 1h35min. Rogéria declarou que a situação da agência do Centro Comercial da Alameda 31 de Outubro está vergonhosa e insustentável. “Todos os dias é a mesma coisa. Fila quilométrica e dois caixas funcionando. Estamos pagando por um serviço precário”, desabafou a comerciária.

Justina Morais, 86 anos, com água nos olhos, afirmou que a sua coluna e perna já não suportavam tanta espera. Dona Justina estava na fila há 1h25min portando uma senha preferencial. Ela queria apenas receber a sua aposentadoria. “Todos os meses é sempre assim. Parece que estou aqui pedindo esmolas”, reclamou.

A reportagem do JBN não conseguiu falar com as gerências dos Correios de Timóteo e Fabriciano.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *