Acidente na Usiminas faz 34 feridos. A explosão causou pânico e mudou a rotina do Vale do Aço nesta sexta-feira

IPATINGA – O vídeo gravado nesta sexta-feira (10) pelas câmeras da Intertvdosvales divulgado nas redes sociais mostrou o exato momento em que acontece a explosão na Usiminas em Ipatinga (MG), Região Metropolitana do Vale do Aço. Ao fundo é possível ver a fumaça saindo da siderúrgica. O incidente deixou 34 pessoas feridas, todas atendidas no Hospital Márcio Cunha. Dos feridos, 18 operários já foram liberados.

O acidente foi registrado por volta das 12h40. De acordo com a Usiminas, houve uma explosão no gasômetro da Usina. A empresa foi evacuada rapidamente. O Corpo de Bombeiros informou que os brigadistas encaminharam algumas pessoas para o hospital. Ao todo, 34 pessoas precisaram de atendimento médico.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que foi acionado por volta das 12h45. “Até o momento, 30 pessoas foram conduzidas ao hospital, nenhuma em estado grave. Uma pessoa sofreu um ferimento (corte) na face, decorrente de um estilhaço que foi lançado. As outras 29 vítimas foram pessoas que tiveram tonturas ou mal súbito decorrente da situação de pânico ou inalação de gás. Todas essas vítimas prestavam serviço ou eram funcionários da empresa. Um fator que favoreceu a menor gravidade da ocorrência foi o fato da fábrica estar em horário de almoço no momento da explosão”, informou.

Todas as causas da explosão ainda estão sendo apuradas. O Ministério Público foi até o local do acidente e garantiu que o gás que estava no tanque é chamado de LDG (Linz Donawitz Gás), conhecido como gás de Aciaria. O Corpo de Bombeiros esclareceu que os componentes do gás é o monóxido de carbono. Na usina, há dois reservatórios idênticos ao que explodiu. Eles ficam a aproximadamente 100 metros do tanque. A empresa, de acordo com os Bombeiros, já tomou medidas preventivas para evitar novos incidentes.

TRANSTORNOS

A explosão mexeu com a vida da cidade de Ipatinga e do Vale do Aço. Parentes buscavam a todo custo informações dos operários que cumpriam o turno de trabalho no momento da explosão. Os operários que iriam entrar para o segundo turno na área da empresa foram dispensados. De igual maneira fizeram as escolas dispensando os alunos. O trânsito virou um caos. Os moradores dos bairros circunvizinhos da empresa entraram em pânico com a informação do vazamento de gás tóxico, o que foi desmentido com rapidez pela assessoria da empresa.

Ao final da tarde, a assessoria de Comunicação da Usiminas convocou a imprensa para uma entrevista coletiva. A Usiminas reiterou que à ocorrência desta sexta-feira (10) no gasômetro da Usina de Ipatinga, totalizou 34 atendimentos no Hospital Márcio Cunha, nenhum deles em estado grave e a maioria com leves escoriações.

VEJA MAIS

EXPLOSÃO NA ÁREA DA USIMINAS EM IPATINGA, ASSUSTA MORADORES E DEIXA MUITOS FERIDOS

NOTA DA EMPRESA

Para prestar os devidos esclarecimentos à população, a diretoria da Usiminas, concedeu no início da noite de hoje uma coletiva de imprensa na cidade de Ipatinga. Estiveram presentes o presidente da companhia, Sergio Leite, o vice-presidente Industrial, Tulio Chipoletti, o diretor industrial da Usina de Ipatinga, Roberto Maia, o diretor de Manutenção, José Luis Llaiños e o diretor corporativo de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas e diretor da Fundação São Francisco Xavier, Luis Márcio Araújo Ramos, que deram a seguintes informações:

-Houve uma explosão de um dos quatro gasômetros da Usina de Ipatinga, hoje (10/08) por volta das 12h40;

-Em função da ocorrência, 34 pessoas foram atendidas no Hospital Márcio Cunha, nenhuma em estado grave e a maior parte com leves escoriações;

-A Usina foi imediatamente evacuada e as operações temporariamente paralisadas.

-Apesar dos impactos, em momento algum houve risco para a população de Ipatinga. A empresa realizou, com o apoio das autoridades públicas, um monitoramento da presença de gases nos bairros próximos à Usina sem registro de anormalidades;

-No dia, cerca de 4 mil pessoas estavam na usina. No momento, parte deles estavam fora da unidade em função do horário de almoço;

-As causas do acidente já estão sendo investigadas pela empresa com apoio das autoridades competentes;

-A empresa reitera que toda a manutenção preventiva dos gasômetros foi feita e seguem rigorosos padrões internacionais;

-Após garantir todas as condições de segurança e atendimento às pessoas diretamente afetadas pela ocorrência, a empresa começou a atuar para retomar, gradativamente, as operações, com a máxima segurança;

-Não há neste momento, nenhuma estimativa de prejuízos operacionais, financeiros e materiais. A empresa espera compensar as perdas de produção ao longo do ano.

 

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *