Possíveis impactos da construção da ETE na Regional Leste, preocupa vereadores

TIMÓTEO – Uma comissão composta pelos vereadores Fábio Campos-Binha (PSB), Ivair Guimarães (PSB), Alexandre Maria (PSDB) e Geraldo Gualberto (PSDB) estão buscando instrumentos para garantir que Timóteo terá um projeto de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) eficiente e gerando o menor impacto para comunidade da Regional Leste. Os parlamentares irão realizar uma Audiência Pública para apresentar um plano de ação para a comunidade.

No inicio do mês de maio, a comissão de vereadores esteve na estação de tratamento de esgoto de Franca (SP) que é uma estação de referência para o Brasil. Desde a sua inauguração, a ETE de Franca faz mais do que operar o sistema de esgotamento sanitário e devolver ao meio ambiente um produto final em conformidade com os padrões exigidos pela Legislação Ambiental. “O tratamento de esgoto é necessário para nossa cidade, mas em contrapartida precisamos criar mecanismo de fiscalização para não gerar nenhum prejuízo para a população próxima da ETE”, afirmou Gualberto.

Na ultima quarta-feira (24), a comissão esteve reunida no Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFMG com os professores Cesar Mota, Fábio José Bianchetti (Gerente de Fiscalização Operacional da ARSAE) e a Isabel Chiote,  coordenadora do Núcleo de Capacitação do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT),  para estudar algumas ferramentas que visa aprimorar o projeto e criar mecanismo modernos de fiscalização.

Para o vereador Binha a cidade de Timóteo precisa do tratamento de esgoto, no entanto a Regional Leste precisa ser discutida como prioridade. “A ETE será construída aqui na nossa regional, por isto precisamos ter controle sobre a emissão de gases, além de buscar alternativas para recompensar os nossos bairros pelo impacto da ETE”, argumentou.

Após finalizar todos os levantamentos, a comissão de vereadores irá realizar uma Audiência Pública com todos os seguimentos da sociedade para apresentar um plano de ação visando garantir o menor impacto possível para os moradores que residem próximo ao local da instalação da ETE e criar ferramentas para fiscalizar a construção da ETE e posteriormente sua operação.

AUDIÊNCIA DA COPASA

No final do ano passado (20.12.2016), a Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa, realizou uma Audiência Pública na sede da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Timóteo, do Bairro Olaria, para apresentação do Relatório de Controle Ambiental e Plano de Controle Ambiental (RCA/PCA) do empreendimento ETE  Sistema  Integrado e Emissário Final, para o tratamento de esgoto de Timóteo. Lamentavelmente mesmo com ampla divulgação, a audiência contou com a presença de 26 pessoas. Na lista de presença, nenhum representante da Prefeitura, da Câmara de Vereadores e Conselho de Defesa do Meio Ambiente – CODEMA de Timóteo.

A LICENÇA

Mesmo com a lamentável ausência das autoridades, a Copasa apresentou o estudo ambiental da Estação de Tratamento de Esgoto, a ETE, que vem sendo construída no Bairro Limoeiro, Regional Leste da cidade. A conclusão do estudo foi entregue a Supram – Superintendência Regional de Regularização Ambiental do Leste Mineiro.  A Supram Leste é o órgão responsável por emitir a licença ambiental para que a Copasa possa continuar a construção da Estação de Tratamento de Esgoto.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *